Brasileirão, Esportes

Com gol mais rápido da história do Allianz, Palmeiras bate Grêmio e vira líder

Com gol mais rápido da história do Allianz, Palmeiras bate o Grêmio e vira líder
Raphael Veiga comemora seu gol contra o Grêmio FBPA, no Allianz Parque. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

O Palmeiras é o novo líder do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (7), a equipe se impôs, bateu o Grêmio por 2 a 0 no Allianz Parque com tranquilidade, chegou aos 22 pontos na ponta da tabela e deixou para trás o Red Bull Bragantino, que empatou por 1 a 1 com o Cuiabá.

No sábado, às 16h30, o Palmeiras volta a jogar em casa, contra o Santos, pela 11ª rodada. Será a chance de o time confirmar a boa fase e se consolidar na liderança do Nacional. No mesmo dia e horário, o pressionado Grêmio, – que deve confirmar o retorno de Luiz Felipe Scolari – enfrenta o arquirrival Internacional em casa. O time gaúcho soma apenas dois pontos em oito jogos e ocupa a lanterna da tabela.

A partida desta quarta-feira repetiu o enredo de várias outras atuações do Palmeiras sob o comando do técnico Abel Ferreira. O time não apresentou futebol vistoso, mas foi extremamente eficiente e preciso. Assim, não deu chance para um adversário em crise e soube se impor. Além disso, melhorou sua troca de passes e poderia ter saído de campo com uma goleada, dado as chances empilhadas que desperdiçou.

O jogo mal tinha começado e o Palmeiras já estava à frente do placar com 15 segundos. Após vacilo da defesa gremista, a bola desviou em Gustavo Scarpa e sobrou para Raphael Veiga bater cruzado de primeira. Foi o gol mais rápido da história do Allianz, inaugurado em 2014.

O gol precoce caiu como um balde de água fria nas pretensões do Grêmio de fazer uma partida equilibrada no Allianz Parque para, ao menos, conseguir um empate. Em desvantagem com menos de um minuto de jogo, o time não conseguia esconder o nervosismo e falhava em lances bobos, facilitando o trabalho do adversário.

O Palmeiras seguiu com seu ritmo forte de jogo, sem dar espaços para a equipe gaúcha. Não demorou muito e, aos 16 minutos, fez o segundo gol, desta vez com Gabriel Menino. Destaque para o lindo chapéu de Wesley no começo da jogada e o cruzamento na medida de Matías Viña para Menino, de cabeça, mandar para o fundo da rede.

Como um pugilista combalido, o Grêmio estava entregue, nas cordas. Sem qualquer poder de reação, a equipe só assistia ao Palmeiras dominar o jogo trocando passes com facilidade à frente da sua área. A intensa movimentação de Rony e Wesley no ataque deixava os marcadores gremistas confusos, com a impressão de que pareciam não saber para onde correr.

As oportunidades de gol continuaram surgindo aos montes com Wesley, Danilo, Rony, Raphael Veiga… Do outro lado, nada dava certo para os gaúchos. Nem mesmo as escapadas em velocidade de Ferreira e Douglas Costa funcionavam.

Ora por preciosismo ou por falta de atenção ou pontaria, no entanto, o Palmeiras não fez o terceiro gol. Seria a pá de cal para definir a partida antes mesmo do intervalo.

Após um primeiro tempo desastroso, o Grêmio voltou para a etapa final com três alterações. As mudanças deixaram o time mais forte e o jogo equilibrado, mas não o suficiente para ameaçar o Palmeiras.

Sem pressa e com tranquilidade, os comandados de Abel Ferreira souberam segurar o placar, sem sustos. Aliás, a melhor chance de gol da etapa final foi da equipe alviverde, novamente com Raphael Veiga. Em noite inspirada, o meia acertou bola no travessão aos 34 minutos.

PALMEIRAS 2 x 0 GRÊMIO

Gols: Raphael Veiga, a 15 segundos, e Gabriel Menino, aos 16 minutos do primeiro tempo. Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG). Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP).

PALMEIRAS

Jailson; Gabriel Menino (Mayke), Luan, Gómez e Viña; Danilo, Zé Rafael (Felipe Melo), Raphael Veiga, Gustavo Scarpa (Patrick de Paula) e Rony (Deyverson); Wesley (Breno Lopes). Técnico: Abel Ferreira.

GRÊMIO

Brenno; Rafinha (Ruan), Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa (Alisson); Matheus Henrique, Bobsin (Jean Pyerre) e Douglas Costa; Vanderson (Léo Pereira), Diego Souza (Ricardinho) e Ferreira. Técnico: Thiago Gomes (interino).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*