Brasileirão, Esportes

Com dor no coração, Jô desabafa após deixar o Corinthians: ‘Não matei ninguém’

Com dor no coração, Jô desabafa após deixar o Corinthians: 'Não matei ninguém'
Jô argumenta que foi à roda de pagode depois de cumprir com sua obrigação no Corinthians: “Tenho minha vida pessoal”. Foto: Reprodução/Twitter

Três dias após o anúncio de sua saída do Corinthians, o atacante Jô revelou “dor no coração” por deixar o clube, afirmou que se sente massacrado e, de forma dura, desabafou sobre o caso que motivou o encerramento de seu vínculo.

Após colecionar inúmeros problemas extracampo, o atacante rescindiu amigavelmente seu contrato com o Corinthians na semana passada. O jogador foi flagrado em um pagode ao mesmo tempo que o time perdia para o Cuiabá, na Arena Pantanal. Jô não viajou por conta de uma lesão.

“Decidi, com muita dor no coração, claro, por respeito aos jogadores e à comissão, seguir minha vida em outro lugar. Para também, como a diretoria colocou na nota, não deixar uma situação talvez insuportável. Decidi seguir minha vida com tranquilidade”, disse o atacante à Rádio 365.

Jô aproveitou para criticar o uso da internet por alguns torcedores – que, segundo o jogador, se transformaram em juízes. “Se tivesse ganho, será que seria massacrado? Fico triste porque não é só comigo que acontece isso. O mundo tem muitos juízes. Parece que só aquela pessoa fez coisa errada. Ninguém nunca foi no pagode. Após cumprir meu trabalho, fazer o tratamento da lesão, eu tenho de fazer aquilo que a internet fala, que alguém quer”, continuou.

O atacante lembrou que saiu após cumprir seus deveres com o Corinthians e se declarou ao clube que o revelou. “A pessoa tem a cara de pau de colocar o vídeo, a pessoa reproduzir o jogo e me filmar como se fosse um crime… Eu não matei ninguém. Sou corintiano, sempre me dediquei ao máximo, mas tenho minha vida pessoal. Não deixei de fazer meu trabalho, não menosprezei a instituição. Fiquei triste, sim. No futebol, nem tudo é da maneira que queremos”, finalizou.

Jô – que abriu mão dos salários futuros para rescindir com o Corinthians – fez 284 jogos com a camisa alvinegra e marcou 65 gols. É o maior artilheiro da história do clube no século XXI.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*