Brasileirão, Esportes

Com dois gols de Cano, Vasco supera São Paulo em São Januário

Com dois gols de Cano, Vasco supera São Paulo em São Januário
Cano comemora um dos gols da vitória vascaína em São Januário. Foto: Rafael Ribeiro/CRVG

O São Paulo renovou neste domingo (16) a rotina de partidas pouco inspiradas e resultados decepcionantes. Após ter vencido o Fortaleza no meio de semana sem ter atuação convincente, o time piorou e fez nova partida ruim na derrota por 2 a 1 para o Vasco, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro. Germán Cano foi o destaque da partida ao marcar os gols do time carioca, que havia triunfado na estreia e está com 100% de aproveitamento.

A falta de criação de jogadas e as falhas defensivas voltam a colocar pressão sobre o técnico Fernando Diniz. A eliminação precoce no Campeonato Paulista para o Mirassol parece não ter servido de lição. O time até tem boa posse de bola, mas cria pouco, quase não arrisca e parece que só consegue chegar ao gol quando aproveita algum instante dos poucos minutos de lucidez durante o jogo. Para piorar, quando vivia no segundo tempo justamente um desses momentos melhores, uma falha individual de Reinaldo propiciou o primeiro gol do Vasco. Quando o time tentava melhorar, levou o segundo na sequência.

O São Paulo teve início de jogo promissor. Com menos 15 de minutos, foram cinco finalizações perigosas e um time com atuação bem superior à exibida diante do Fortaleza. Daniel Alves aberto pela direita e Paulinho Bóia pela esquerda davam movimentação e a certeza de que alguém apareceria livre. O ritmo forte aos poucos fez o time cansar e permitiu o Vasco a começar a criar.

O vascaíno Talles Magno obrigou Volpi a fazer grande defesa aos 25 minutos e, a partir daí, o time carioca passou a dominar mais as ações. O São Paulo passou a ter dificuldades para sair da defesa e não encontrava como criar. Pouco participativo, o meia Igor Gomes só apareceu no fim do primeiro tempo, quando conduziu a bola sozinho e chutou forte para a defesa de Fernando Miguel.

Mesmo com a repetitiva postura de toques laterais e pouca objetividade, o São Paulo conseguiu melhorar um pouco para o segundo tempo. Paulinho Bóia acertou a trave aos oito minutos e, logo depois, Daniel Alves quase marcou de cabeça. Porém, os erros técnicos atrapalhavam o time e uma incrível falha gerou o gol do Vasco. Reinaldo pegou mal na bola ao tentar afastar e propiciou um escanteio. Na cobrança, Cano estava livre e aproveitou para marcar, aos 17 minutos.

A desvantagem levou o técnico Fernando Diniz a mexer. Porém o Vasco mostrou o quanto ter mais posse de bola sem chutar a gol é inútil. Aos 29 minutos, o time carioca conseguiu boa jogada com o volante Andrey, que avançou e serviu para Cano marcar de novo. Foi a senha para o São Paulo tentar de tudo. O treinador fez mais três alterações e até resolveu lançar o atacante Gonzalo Carneiro. O uruguaio não jogava desde abril de 2019. Pato ficou no banco e não foi acionado.

No fim, o São Paulo ensaiou pressão e teve um pênalti marcado nos acréscimos após a revisão de um toque de mão feito no árbitro de vídeo. Reinaldo cobrou e Fernando Miguel defendeu. Porém, como o goleiro se adiantou, o pênalti teve de ser repetido. Pelo menos desta vez Reinaldo converteu e diminuiu um pouco o prejuízo de um time que não consegue reagir na temporada.

Com seis pontos em dois jogos, o Vasco voltará a jogar na quinta-feira, quando visitará o Ceará, no Fortaleza. No mesmo dia, o São Paulo, que parou nos três pontos, receberá o Bahia.

VASCO 2 X 1 SÃO PAULO

Gols: Germán Cano, aos 17 e aos 29, Reinaldo, aos 51 minutos do segundo tempo. Árbitro: Wilton Sampaio (GO). Estádio: São Januário, no Rio (RJ).

VASCO

Fernando Miguel; Cayo Tenório (Miranda), Ricardo Graça, Leandro Castán e Henrique; Andrey, Fellipe Bastos e Benítez (Guilherme Parede); Gabriel Pec (Bruno Gomes), Talles Magno e Germán Cano. Técnico: Ramón Menezes.

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Juanfran (Igor Vinícius), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Liziero (Gabriel Sara), Tchê Tchê (Gonzalo Carneiro) e Igor Gomes (Helinho); Daniel Alves, Paulinho Bóia e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*