Copa do Brasil, Esportes

Com dois a mais, São Paulo arranca empate em Fortaleza na Copa do Brasil

Com dois a mais, São Paulo arranca empate em Fortaleza na Copa do Brasil
Luciano comemora o segundo gol do Tricolor no Castelão. Foto: Rubens Chiri/SPFC

Em mais um reencontro entre o técnico Rogério Ceni e o clube que defendeu durante toda sua carreira como jogador, Fortaleza e São Paulo fizeram um grande jogo nesta quarta-feira (14), no Castelão, na abertura das oitavas de final da Copa do Brasil. Eletrizante, o jogo foi cheio de alternativas, teve duas expulsões do lado cearense e terminou empatado por 3 a 3 – foi a primeira vez que Ceni não saiu de campo derrotado pelo seu ex-clube.

O primeiro tempo foi eletrizante. Logo no início da partida, o Fortaleza conseguiu abrir o placar em jogada de bola aérea, muito trabalhada pelo técnico Rogério Ceni. Após cobrança de escanteio, Paulão ganhou no alto de Daniel Alves e cabeceou firme, mas o goleiro Tiago Volpi fez excelente defesa. Contudo, no rebote David foi mais rápido e abriu o placar.

Mesmo atrás do placar, o São Paulo não mudou sua forma de atuar e foi recompensado com o gol de empate. Aos 15 minutos, Gabriel Sara foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para trás. Luciano chutou errado, mas Brenner – que tem sido o atacante mais eficiente do Tricolor – aproveitou que estava livre na pequena área e só escorou para as redes.

Porém, não deu nem tempo do São Paulo pensar em uma virada e o Fortaleza estava na frente do placar mais uma vez. Aos 20, o lateral-direito Tinga carregou a bola pela intermediária em direção ao gol e arriscou o chute forte de fora da área. Tiago Volpi se esticou todo para tentar espalmar, mas em vão. A bola entrou no ângulo.

Com a vantagem no placar, o Fortaleza conseguiu ficar com a bola em seus pés com maior frequência. O time tentava cadenciar a partida, mas o São Paulo exercia forte marcação,  mantendo-se perto do gol adversário e sem ceder muitos espaços para os contra-ataques.

De tanto insistir, o São Paulo conseguiu empatar mais uma vez antes do fim do primeiro tempo. Aos 43, Gabriel Sara deu lindo toque de calcanhar para Igor Vinicius entrar em velocidade pela linha de fundo. O lateral cruzou forte para Luciano só escorar para marcar o segundo gol do time do Morumbi – o goleiro Felipe Alves quase conseguiu fazer a defesa.

Na segunda etapa, aos 10, Gabriel Sara fez excelente passe em velocidade para Brenner, que deu um drible de corpo no goleiro Felipe Alves e foi derrubado. No momento do lance, o árbitro deu cartão amarelo para o goleiro, mas Felipe Alves foi expulso de campo após revisão de quase dez minutos feita pelo árbitro de vídeo.

A demora do VAR parece ter esfriado os jogadores do São Paulo. Aos 19, mesmo com um a menos, o Fortaleza chegou ao seu terceiro gol. Juninho escapou pela direita e cruzou na cabeça de Gabriel Dias, que testou no canto esquerdo, sem chances para Volpi.

O Fortaleza teve a chance de marcar o quarto logo depois. Yuri César recebeu em velocidade, ganhou da defesa e bateu forte na saída de Volpi – a bola explodiu no travessão.

Perdendo, Fernando Diniz resolveu fazer alteração arriscada e sacou o zagueiro Bruno Alves para a entrada do meia Vitor Bueno. Depois, mandou a campo Pablo e Paulinho Boia.

O jogo ficou ainda mais apertado para o Fortaleza aos 42 minutos, quando Carlinhos foi expulso de maneira infantil, por supostamente ter ofendido o árbitro. De tanto insistir, o São Paulo buscou seu terceiro empate no jogo. Em mais uma linda jogada de Gabriel Sara, Daniel Alves entrou livre na área e cruzou rasteiro. No bate-rebate, Brenner fez mais um no jogo – foi o oitavo gol do atacante na temporada. Ele é o artilheiro da equipe em 2020 com um gol a mais do que Pablo.

Aos 54 minutos, mais polêmica – em uma revisão de um possível pênalti para o São Paulo, o árbitro consultou o VAR, mas decidiu não assinalar a penalidade.

Após a partida, Brenner preferiu elogiar a disposição dos jogadores do São Paulo na partida. “Sabemos que, do outro lado, tem um grande treinador, de uma grande equipe. Hoje tivemos poder de reação muito bom, reagimos e buscamos o empate três vezes. O Fortaleza é um time muito qualificado, forte, que tem bom contra-ataque. Infelizmente não saímos com a vitória, mas um empate fora de casa também é um bom resultado.”

FORTALEZA 3 x 3 SÃO PAULO

Gols: David, aos 5; Brenner, aos 16; Tinga, aos 20, e Luciano, aos 43 minutos do 1º tempo. Gabriel Dias, aos 19, e Brenner, aos 49 minutos da 2ª etapa. Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR). Cartões vermelhos: Felipe Alves e Carlinhos. Estádio: Arena Castelão, em Fortaleza.

FORTALEZA

Felipe Alves; Tinga, Jackson (Roger Carvalho), Paulão e Carlinhos; Felipe (Max Walef), Juninho, Ronald, Gabriel Dias e Romarinho; David (Yuri César) (Bruno Melo) . Técnico: Rogério Ceni.

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Igor Vinícius (Tchê Tchê), Diego, Bruno Alves (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luan, Gabriel Sara, Daniel Alves e Igor Gomes; Brenner e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*