Esportes, Outros Esportes

Com chuva e forte batida de Norris, Verstappen crava a pole no GP da Bélgica

Com chuva e forte batida de Norris, Verstappen crava a pole no GP da Bélgica
Russell e Verstappen se cumprimentam após o treino classificatório para o GP da Bélgica. Foto: Reprodução/F1

A McLaren tinha tudo para largar na pole position no GP da Bélgica de Fórmula 1, mas viu Lando Norris bater forte quando dominava o treino sob forte chuva em Spa-Francorchamps. Depois, quem acabou frustrada foi a Williams, quando Max Verstappen melhorou o tempo de George Russell já com o cronômetro zerado. O holandês da Red Bull cravou 1min59s765. Russell larga a seu lado com Lewis Hamilton apenas no terceiro posto.

Foi somente a nona pole position da carreira de Verstappen, muito importante para o holandês tentar recuperar a liderança do Mundial perdida para Hamilton. São oito pontos de distância entre ambos. “Uma classificação muito difícil. Não foi fácil se manter focado e é muito importante ter feito a pole position. Apesar de ser uma bela pista para correr, na chuva fica bem difícil. Estou muito feliz por largar na frente”, comemorou Verstappen.

Igualmente feliz estava Russell, com a inédita primeira fila com a Williams. “Não sei o que dizer, achei que tinha feito um bom trabalho só por ir além do Q1. Largar na primeira fila eu jamais esperava. Agora é tentar marcar pontos amanhã. Não tenho nada a perder.”

Por causa da pista bastante molhada, a formação do grid atrasou 12 minutos em seu início. O Q1 iniciou ainda com muita água no circuito de Spa-Francorchamps. Girando acima das outras três sessões, os pilotos só conseguiram fazer suas melhores marcas com o cronômetro quase zerando.

Lando Norris foi o melhor com 1min58s301, 0s416 de vantagem sobre Verstappen. Hamilton ficou em terceiro. Sebastian Vettel era o último, sem marca, mas escapou no fim. Outro campeão, Kimmy Raikkonen amargou o penúltimo tempo.

Com previsão de aperto de chuva ao longo do Q2, os pilotos fizeram fila indiana para voltar à pista. Só Verstappen esperou um pouco mais, enquanto Hamilton mudou a estratégia e foi logo para a tomada de tempo, mas abortou a volta para optar por pneus novos, assim como Bottas.

Norris mais uma vez se destacou, com 1min57s235, novamente na frente de Verstappen. Mesmo com pneus novos, Hamilton e Bottas desistiram da primeira volta rápida e eram os últimos.

Norris melhorou seu tempo enquanto Hamilton aparecia somente em nono e Bottas, era o 11°. Ambos correndo risco de não ir para o Q3. Restando três minutos e com pista mais seca, a Mercedes novamente mudou os pneus de seus carros. Verstappen assumiu a ponta e via as duas Mercedes fora. Um cenário ideal ao holandês com seus concorrentes pressionados e proibidos de errar a última volta.

Norris novamente subiu para primeiro, com as Mercedes melhorando muito, com Hamilton em segundo e Bottas em terceiro. Antes bem, Verstappen caiu para quinto, em promessa de belo Q3. Os carros da Ferrari acabaram fora do top 10 em momento de chuva forte e nova interrupção do treino, por três minutos.

A disputa da pole position seria com pneus para chuva pesada. Com muita água na pista, a McLaren foi a primeira a buscar tempo e acabou frustrada e preocupada com pancada impressionante de Norris, destruindo o carro ao rodar após perder o controle. O piloto pediu desculpas pela batida e a sessão acabou interrompida. Saiu do carro acusando dores no braço esquerdo.

Depois de um bom tempo com o treino parado para ajuste da pista e também aguardando melhor condição climática, os pilotos voltaram à pista, a maioria com pneus intermediários para ganhar segundos preciosos. Tinham pouco mais de oito minutos para definição da pole position – sem Norris, que se recuperava da forte pancada e para não ser punido por causa da mexidas no carro.

Hamilton foi o primeiro a completar tempo, com 2min01s552, melhor que Verstappen e o companheiro Bottas, que completaram as três melhores posições. Restando poucos segundos, todos teriam a última chance.

Na volta final, porém, Verstappen tirou o tempo de 1min59s765 da cartola, assim como Russell foi muito bem para entrar na primeira fila pela primeira vez na carreira com sua McLaren. Hamilton lamentou ficar apenas com a terceira marca e espera menos chuva na prova para tentar manter a liderança.

GRID DE LARGADA DO GP DA BÉLGICA:

1º) Max Verstappen (HOL/Red Bull) – 1min59s765

2º) George Russell (GBR/Williams) – 2min00s086

3º) Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) – 2min00s099

4º) Daniel Ricciardo (AUS/McLaren) – 2min00s864

5º) Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin) – 2min00s935

6º) Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) – 2min01s165

7º) Sergio Perez (MEX/Red Bull) – 2min02s112

8º) Esteban Ocon (FRA/Alpine) – 2min02s513

9º) Lando Norris (GBR/McLaren) – sem tempo

10º) Charles Leclerc (MON/Ferrari) – 1min57s721


11º) Nicholas Latifi (CAN/Williams) – 1min58s056

12º) Carlos Sainz (ESP/Ferrari) – 1min58s137

13°) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) – 2min02s502*

14º) Fernando Alonso (ESP/Alpine) – 1min58s205

15º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) – 2min02s306


16º) Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) – 2min02s413

17º) Mick Schumacher (ALE/Haas) – 2min03s793

18º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) – 2min04s452

19º) Nikita Mazepin (RUS/Haas) – 2min04s939

20°) Lance Stroll (CAN/Aston Martin) – 1min58s231*

*Perdeu cinco posições no grid em decorrência de punições referente a incidentes no GP da Hungria

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*