Economia, Notícias

Com bandeira vermelha, energia vai ficar mais cara em agosto

Com bandeira vermelha, energia vai ficar mais cara em agosto
Sistema de bandeiras tarifárias visa possibilitar o uso consciente de energia. Foto: Arquivo

A luz vai ficar mais cara em agosto. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou ontem (26) que as contas vão ter a bandeira vermelha no patamar 1 no próximo mês, com taxa extra de R$ 4 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) con­s­umidos. Em julho, as tarifas estavam com a bandeira amarela, também com custo adicional para o consumidor.

“Agosto é um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN)”, informou a Aneel. “A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios. Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica (que é mais cara)”, prossegue a agência.

No sistema de bandei­ras tarifárias, em vigor desde 2015, a cor verde não tem cobrança de taxa extra, o que indica condições favoráveis para geração de energia no país. Na bandeira amarela, com condições menos favoráveis, a taxa extra é de R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos.

A bandeira vermelha pode ser acionada em dois níveis de cobrança. No primeiro patamar, o adicional é de R$ 4 a cada 100 kWh. No segundo nível, a cobrança extra é de R$ 6 a cada 100 kWh.

USO CONSCIENTE

As bandeiras tarifárias in­dicam o custo da energia ge­rada para possibilitar o uso consciente de energia. Antes do sistema, o custo da energia era repassado às tarifas no reajuste anual de cada concessionária, e tinha a incidência da taxa Selic. A bandeira tarifária que vai vigorar em se­tembro será divulgada no dia 30 de agosto pela Aneel.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*