Minha Cidade, Regional, Sua região

Com 156 pacientes, UTIs Covid-19 do ABC têm a menor taxa de ocupação da Grande São Paulo

Com 156 pacientes, UTIs Covid-19 do ABC têm a menor taxa de ocupação da Grande São Paulo

O ABC registra atualmente a menor taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para covid-19 na região metropolitana de São Paulo, em um movimento cre­ditado ao avanço da vacinação nos sete municípios.

O indicador estava em 22,6% no último domingo (19), segundo da­dos do Sistema de Monitoramento Inteligente (Si­mi), do governo do Estado, com­pi­la­dos pelo Diário Regional (veja gráficos ao lado).

No mesmo dia, a ocupação dos leitos de terapia intensiva variava entre 23,4% na região chamada pelo Estado de Grande SP Norte (que compreende Francisco Morato e ou­tros quatro municípios) e 42,2% na Capital.

O indicador mantém-se há 32 dias abai­xo de 30%, mesmo depois da progressiva redução na quantidade de leitos de UTI – decorrente, principalmente, do fechamento de hospitais de cam­­panha. Na semana passada, por exemplo, a Prefeitura de São Caetano encerrou as atividades de seu complexo hospitalar, que possui 48 leitos de enfermaria e 50 de UTI.
Nas enfermarias, a taxa de ocupação está em 15,2%.

O presidente do Consórcio Intermunicipal ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), ressaltou que a queda nas internações comprova a eficácia da vacinação contra a covid-19, assim como as ações tomadas pelos municípios pa­ra diminuir a contaminação.

“A redução na ocupação das UTIs é resultado concreto do avanço da vacinação e das medidas de controle tomadas pelas sete prefeituras”, afirmou Paulo Serra.
Ainda segundo o Simi, o número de internados por complicações decorrente­s da covid-19 em hospitais públicos do ABC registrou no último domingo (19) o 20º dia consecutivo abaixo de 400.

Atualmente, há 313 paci­entes hospitalizados com a do­­ença na região, dos quais 156 em lei­tos de terapia in­tensiva e 157 em en­­fer­marias. Trata-se do patamar mais bai­xo desde meados de maio de 2020, quando o governo do Estado passou a acompanhar esse indicador.

ÓBITOS E CASOS

Após três semanas conse­cutivas de queda, o ABC voltou a registrar aumento no número de mortes por covid-19. Segundo a Fundação Sistema Es­tadual de Análise de Dados (Sea­de), 50 moradores da região perde­ram a vida para a doença na 37ª semana epidemiológica, encerra­da no úl­­timo sábado (18). O total é 19% superior ao apurado nos sete dias anteriores (42).

Também houve forte aumento no número de casos confirmados da doença. Ainda segundo a Fundação Seade, os sete mu­nicípios re­gis­traram 1.853 dia­g­­nósticos de covid-19 na se­ma­na encerrada no sábado, to­tal 254% superior ao apurado nos sete dias anteriores (524) e o pior resultado em três semanas.

Desde o início da pande­mia, o ABC acumula 230.218 casos e 10.536 mortes pela do­ença. Somente em setembro foram registrados 3.340 diagnósticos positivos e 126 óbitos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*