Copa do mundo, Esportes

Colchão pode ter lesionado Marcelo, diz médico

Colchão pode ter lesionado Marcelo, diz médico
Marcelo é substituído por Filipe Luís após sofrer espasmo na musculatura da coluna: Foto: André Mourão/MoWA Press

Após grande susto no início da partida de ontem (27), contra a Sérvia, o lateral esquerdo Marcelo deixou a arena Spartak andando sem maiores dificuldades. Ao lado dos companheiros, o jogador não aparentou problemas mais sérios quando passou pelos jornalistas na zona mista.

Calado, o lateral não concedeu entrevistas. Coube ao médico Rodrigo Lasmar dar um panorama do caso após o espasmo na musculatura estabilizadora da coluna sofrido pelo jogador. O doutor pediu calma com a situação do camisa 12 e apontou que até mesmo o colchão do hotel onde a seleção estava hospedada por ter causado o problema.

“Está muito cedo para fazer qualquer avaliação ainda, mas o Marcelo respondeu muito bem ao tratamento e a fisioterapia. Porém, temos de aguardar talvez 24 horas para ter um diagnóstico. Pode ter relação com o colchão do hotel. Nossa expectativa é boa, mas ainda é muito cedo para prever o que vai acontecer nos próximos dias”, disse Lasmar.

Tranquilo, o médico da seleção brasileira destacou que não houve lesão na região da coluna e que Marcelo pode voltar ao campo tão logo esteja sem maiores dores.

“Com a medicação, costuma responder bem, mas ainda é cedo para ver o que vai acontecer nos próximos dias. Tudo depende da resposta que vai apresentar. Se tiver condições, Marcelo pode jogar, mas depende da resposta. Como não há uma lesão, não terá de esperar critérios de evolução. Quando tiver boas condições, volta a treinar. Voltando a treinar, poderá jogar”, explicou.

Com pouco tempo de intervalo para o próximo jogo, Marcelo é dúvida na escalação para as oitavas de final, contra o México, na próxima segunda-feira (2).

Em um elenco recheado de problemas, a comissão técnica ainda trabalha para recuperar outros dois lesionados. “Danilo e Douglas ficaram (em Sochi) fazendo recuperação. Danilo está em fase mais avançada. A expectativa é boa, mas vamos aguardar até amanhã (hoje) para um boletim mais atualizado”, finalizou.

 

Preparador físico nega que excessos causem lesões na seleção

Com a lesão nas costas de Marcelo na vitória de ontem (27) sobre a Sérvia por 2 a 0, sobe para três o número de jogadores da seleção brasileira no departamento médico, que já conta com o la­teral Danilo e o atacante Douglas Costa.

Com Fred e Renato Augusto se recuperando recentemente de problemas físicos, a situação gerou ruído no grupo do Brasil, com parte da comissão técnica vendo sobrecarga de treinos como uma das possíveis causas.

O preparador físico Fabio Mahseredjian nega o excesso, mas admite a possibilidade de redução na intensidade dos treinamentos.

“Lesões acontecem, e as causas podem ser várias, mas está controlado. Diminuiu (o ritmo) e estamos ajustando cada vez mais, com dois dias de recuperação entre um jogo e outro” afirmou.

Houve discordância na comissão em relação à me­todologia aplicada na preparação física, e Renato Augusto falou abertamente sobre o tema. “Não cheguei abaixo do meu nível (físico), cheguei com meu nível bem alto. Infelizmente tive um problema de sobrecarga de peso e acabei perdendo parte importante da preparação”, disse o meio-campista, após o empate contra a Suíça. Mahseredjian não acredita em excessos.

“Acidentes ocorrem a ca­da dia. Não foi excesso de treino. Nós estamos ajustando a carga, vamos continuar a ajustá-la. Se for preciso descansar mais, vamos dar esse tempo”, comentou o preparador físico.

Mahseredjian também comentou o estágio físico que a equipe chega às oitavas de final, mas disse não ser possível falar em porcentuais.
“Não existe porcentual, não tem uma máquina que coloca no cara e dá porcentual. Tem de extrair dele o máximo, como foi contra a Costa Rica, com gol ao 91 e aos 97, correndo mais do que o time adversário em intensidade, não distância”, disse.

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*