Minha Cidade, Regional, Sua região

Cidades do ABC poderão ter gestão conjunta de resíduos sólidos

Serra: “é imprescindível avançarmos tanto nas iniciativas do poder público quanto em educação ambiental”. Foto: Angelo Baima/PSA
Serra: “é imprescindível avançarmos tanto nas iniciativas do poder público quanto em educação ambiental”. Foto: Angelo Baima/PSA

Colaborou Wilson de Sá

Parceria entre o Consórcio Intermunicipal Grande ABC e a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do de São Paulo (Sima), pode fazer com que a região do ABC dê novo passo na questão da coleta, tratamento e destinação do lixo. De acordo com o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, a implementação de ações por meio da parceria se transformarão em benefício à sustentabilidade da região.

Serra explicou que a coleta, tratamento e destinação do lixo e, ainda, a reciclagem estão na linha de frente da pauta ambiental. “Nos preocupa bastante quando planejamos as cidades em longo prazo e, por isso, que essa discussão da unificação no ABC é importante. O resgate do tema é um dos principais instrumentos que justifica a criação do consórcio público. A parceria é importante. A troca de experiências é fundamental e pode render novas políticas públicas na área no ABC”, destacou.

Diadema, por exemplo, está rediscutindo a destinação correta do lixo. Em 30 de junho de 2020, a Sabesp e a prefeitura assinaram acordo para a prestação de serviços de tratamento e destinação final do lixo no município, pelo prazo de 40 anos, o qual incluía a instalação da Usina de Recuperação de Energia de Resíduos Sólidos Urbanos, no Eldorado.

Porém, o prefeito José de Filippi Jr (PT) afirmou que tentará novo acordo com a Sabesp sobre a cessão de área para instalação da usina e, inclusive, suspendeu a cobrança de taxa do lixo que estava vinculada à conta de água cobrada pela Sabesp.

PLANO DE TRABALHO

O Consórcio Intermunicipal ABC e a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambien­te do de São Paulo (Sima), definiram o plano de traba­lho destinado ao desenvolvimento de cooperação técnica para a gestão e gerenciamento de resíduos sólidos. A iniciativa é parte do protocolo de intenções firmado em 2020 entre a entidade regional e a pasta estadual.

Os trabalhos incluem o planejamento e realização de encontro técnico sobre os ins­trumentos de planejamento e gestão, avanços na logística reversa e a discussão sobre a possibilidade de implementação de um projeto-piloto na região, coordenado pelo Grupo de Trabalho (GT) Resíduos Sólidos do Consórcio ABC.

Também está prevista, por meio da Escola de Governo e Desenvolvimento Regional do Consórcio ABC, a capacitação de técnicos, gestores e sociedade civil das sete cidades com foco na educação e comunicação ambiental.
O plano de trabalho prevê ain­da a participação do GT Resíduos Sólidos no processo de elaboração do plano regional de resíduos dos municípios da bacia hidrográfica do Alto Tietê.

“É imprescindível avançarmos nesse segmento tanto nas iniciativas do poder público quanto em educação ambiental, gerando comprometimento da população nas ações de saneamento e saúde”, afirmou Serra.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*