Brasil, Editorias, Notícias

Chuvas deixam sete mortos e 54 mil desabrigados em PE e AL

Município do Catende, na região da Mata Sul de Pernambuco, ficou parcialmente submerso. Foto: Diego Nigro/JC Imagem/FolhapressAs fortes chuvas que atingiram parte do litoral nordestino no fim de semana resultaram em sete mortos, seis desaparecidos e 54 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas no Pernambuco e Alagoas. O temporal atingiu as regiões da zona da mata e agreste de Pernambuco, norte de Alagoas e a região metropolitana de Maceió, causando alagamentos e deslizamentos.

Cidades ficaram parcialmente submersas, rodovias foram interditadas, escolas estão sem funcionar e até hospitais foram atingidos por alagamentos. Em Pernambuco, o governo decretou estado de calamidade em 14 municípios. Em balanço divulgado nesta segunda-feira (29), a Defesa Civil contabilizou 45 mil pessoas desabrigadas (abrigadas em prédios públicos) ou desalojadas (na casa de amigos ou parentes).

Duas pessoas morreram soterradas na cidade Lagoa dos Gatos, agreste pernambucano, e outras duas estão desaparecidas em Caruaru. Em Rio Formoso (PE), as chuvas alagaram o hospital e maternidade da cidade, obrigando a retirada dos pacientes. O governo do Estado estuda a implementação de um hospital de campanha para suprir a demanda da cidade.

No Alagoas, quatro pessoas morreram após deslizamento de terra em Maceió e três mil famílias – cerca de 9 mil pessoas, segundo a Defesa Civil- estão desabrigadas ou desalojadas em 18 cidades. Quatro pessoas da mesma família estão desaparecidas após um deslizamento de terra na Grota da Cycosa, periferia da capital. Um adolescente também está desaparecido na cidade de Satuba (22 km de Maceió).

Parte da cidade de Marechal Deodoro, na região metropolitana de Maceió, ficou parcialmente submersa, com o acesso sendo feito apenas por canoas. O alagamento atingiu o centro histórico da cidade, que abriga casarões e igrejas do século 17. Por segurança, a Eletrobras Alagoas suspendeu o fornecimento de energia em áreas afetadas de Marechal Deodoro, Pilar e São Miguel dos Campos.

Em Maceió, parte do teto desabou na Maternidade Escola Santa Mônica e em um edifício da Universidade Federal de Alagoas. As praias da cidade e margens de rios da cidade ficaram cobertas de lixo.

Neste domingo (28), o presidente Michel Temer (PMDB) sobrevoou áreas atingidas em Pernambuco e Alagoas e prometeu a liberação recursos para ações emergenciais. O governo federal ainda anunciou a liberação de um empréstimo de R$ 600 milhões para o governo de Pernambuco investir em ações preventivas de médio e longo prazo, com a construção de barragens.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*