Uncategorized

Chuva provoca morte e destruição no Sul do país

No Rio Grande do Sul, 136 cidades foram atingidas. Foto: ABrCasas inundadas, estradas bloqueadas, falta de luz e até morte fazem parte do cenário das chuvas intensas que atingem a região Sul do país. No Rio Grande do Sul, chove praticamente sem interrupção há duas semanas.

Claudina Rech, 79, morreu depois de sua casa ser atingida em Caxias do Sul, na serra gaúcha, na madrugada de ontem (8). Segundo os bombeiros, cerca de 150 casas foram destelhadas. Ainda na região da serra, Gramado e Canela tiveram queda de postes e árvores.

A região metropolitana de Porto Alegre também foi afetada. Na capital, no bairro Arquipélago, com 16 ilhas, a população usa barcos para se locomover pelas ruas alagadas, e crianças não vão à aula por falta de roupas secas. O Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre diz que no centro histórico já choveu mais da metade da média para este mês entre quarta (7) e quinta.

No Rio Grande do Sul inteiro, 136 cidades foram atingidas. Destas, 68 estão em situação de emergência e há 10 mil pessoas fora de casa. Em Santa Catarina, 29.361 pessoas foram afetadas. No Paraná, chove desde domingo (4), e a Defesa Civil contabiliza 39 cidades atingidas.

Tornado

Um vídeo que circula em redes sociais mostra um suposto tornado em Rio Branco do Ivaí, no oeste do Estado.

O Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), porém, diz não ser possível dizer isso. “O que teve foi chuva e forte, uma tempestade severa com ventos de 70 km/h a 80 km/h. Para ser tornado, precisa ser acima de 100 km/h. O vídeo não indica tornado. Não está descartado, mas precisa de análise de campo e observação”, disse Lizandro Jacóbsen, meteorologista do Simepar.

A previsão é que as chuvas cessem no Sul hoje com a chegada de uma frente fria, com temperaturas negativas e expectativa de neve. (Folhapress)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*