Brasileirão, Esportes

Chapecoense derrota o Santos no Pacaembu

Chapecoense derrota o Santos no Pacaembu
O Santos, de Eduardo Sasha, tropeçou no Pacaembu. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Os desfalques pesaram e o Santos sofreu, ontem (12), a segunda derrota seguida no Brasileirão. No Pacaembu, o time de Cuca foi surpreendido pela Chapecoense e perdeu por 1 a 0, no encerramento da 33ª rodada. O triunfo fez a equipe catarinense voltar a respirar na zona de rebaixamento.

A Chapecoense entrou em campo na penúltima colocação, mas o primeiro triunfo fora de casa neste Brasileirão levou o time aos 37 pontos, agora na 17ª posição, perto de deixar o Z4. O Sport, primeira equipe fora da zona do descenso, tem a mesma pontuação.

O Santos perdeu a chance de se recuperar da derrota no clássico com o Palmeiras, na rodada passada. Estacionou nos 46 pontos e ocupa o oitavo posto, um ponto abaixo do G6, a zona de classificação à Libertadores.

O time mandante voltou a tropeçar principalmente em razão dos sete desfalques. Todos os setores foram atingidos. Dentro de campo, a equipe falhou na armação e no ataque. Nem mesmo a entrada de Rodrygo e Bruno Henrique no segundo tempo evitou o tropeço.

O Santos precisou colocar à prova seu elenco e não passou no teste na etapa inicial. Os desfalques pesaram e, apesar de impor correria e inten­sidade nos primeiros minutos, a equipe encontrou dificuldades.

As mais visíveis estavam no ataque, sem Gabriel e Rodrygo. Sasha e Copete até se esforçaram, mas não tinham inspiração para fazer a diferença em lan­ces que já começavam mal na armação. A consequência é que o Santos só teve uma boa chance de gol na etapa inicial.

Foi logo no primeiro minuto de jogo. Derlis González investiu direita e cruzou. A bola sofreu leve desvio de Douglas, o suficiente para tirar da jogada Copete, que viu a bola atravessar a pequena área quase em cima da linha. Em outra tentativa, de menor risco, Ruiz cobrou falta e Jandrei espalmou.

Do outro lado, a Chapecoense fez seu papel de visitante. Segurou-se como pôde na defesa e fez investidas pontuais, sem correr riscos. Em uma delas, aos 28, abriu o pla­car. Após cobrança de escanteio na área, o goleiro Vanderlei hesitou, não subiu nem ficou no gol, e a bola sobrou para Leandro Pereira completar para o gol, sem marcação na pequena área.

Preocupado, o técnico Cuca colocou Rodrygo em campo no segundo tempo. A intenção inicial do treinador era poupar o jogador por conta de uma febre apresentada nos últimos dias. Outra aposta foi Arthur Gomes, no lugar de Bryan Ruiz. Na sequência, trocou o inoperante Copete por Bruno Henrique.

As alterações deram nova cara ao Santos, mas as chances perigosas eram raras. Em uma delas, aos 28, Alison cruzou e Rodrygo, em velocidade na segunda trave, cabeceou para fora.

Daí em diante, o jogo se resumiu à pressão santista e à retranca dos visitantes.

 

SANTOS 0 X 1 CHAPECOENSE

Gols: Leandro Pereira, aos 28 minutos do 1º tempo. Ár­bi­tro: Rafael Traci (PR). Renda: R$ 334.014,50 (10.792 pagantes). Estádio: Pacaembu, em São Paulo, ontem à noite.

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes (Rodrygo), Alison, Gustavo Henrique e Dodô; Yuri, Carlos Sánchez e Bryan Ruiz (Arthur Gomez); Derlis González; Sasha e Copete (Bruno Henrique). Técnico: Cuca.

CHAPECOENSE
Jandrei; Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Canteros (Elicarlos) e Doffo (Vinicius); Wellington Paulista (Luiz Otávio) e Leandro Pereira. Técnico: Claudinei Oliveira.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*