Arte & Lazer, Cinema

Chan-wook traz à tona erotismo em ‘A Criada’

Foto: Divulgação

O sul-coreano Park Chan-wook não é o tipo de cineasta que filma com medo da reação do público. Chan-wook ajudou a definir o cinema extremo asiático da década passada, apoiado pelo fã Quentin Tarantino.

No entanto, seu novo “A Criada”, que estreia hoje (12), baseado no livro “Na Ponta dos Dedos”, da feminista Sarah Waters, conta, com cenas sexuais, fetiches e reviravoltas, a história de um romance lésbico.

O filme conta a história da criada Sookee (Kim Tae-ri), que é contratada por um conde de araque (Ha Jung-woo) para fazer a rica herdeira Hideko (Kim Min-hee) se apaixonar por ele -os dois, então, fugiriam com o dinheiro da mulher, que seria internada como louca. Porém, Sooke se apaixona pela frágil herdeira, e “A Criada” vira um suspense erótico dividido em três atos com pontos de vista diferentes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*