Arte & Lazer, Social

CEU Alvarenga ganha grafite da artista Patricia Rizka, no Projeto Mar

Obra retrata a força da mulher, em especial da mulher negra. Foto: Divulgação
Obra retrata a força da mulher, em especial da mulher negra. Foto: Divulgação

O Centro Educacional Unificado (CEU) Alvarenga/Núcleo de Cultura recebeu da Secretaria da Cultura (SMC), em parceria com a pasta de Educação e a Subprefeitura da Cidade Ademar, o Projeto Mar, obra de arte na parede externa do teatro, da artista e grafiteira Patricia Rizka.

Segundo o coordenador de Ação Cultural, Cecéu Trajano, a obra retrata a força da mulher, em especial da mulher negra. “Traz re­presentatividade, identidade própria. Conta histórias, resgata memórias, desperta reflexões. A obra se conecta com a forte presença da arte urbana no convívio diário da comunidade, fortalecendo vínculo, desenvolvendo pensamen­to crítico, o sentimento de pertencimento por meio de ângulos e possibilidades, fala da mulher real, da mu­lher negra, da mãe, das mu­lheres que sonham. Fala de respeito, da mu­ltiplicidade e transdisciplinaridade pe­dagógica da cultura”.

O trabalho é autoral e traz visibilidade para a comunidade, motiva os artistas, além de fortalecer o empoderamento feminino. “A obra trouxe um impacto positivo para a comunidade interna e externa ao CEU Alvarenga. A população registra, posta nas redes so­ciais e comentam.”

Segundo o coordenador, o grafite tem como uma de suas propostas a sensibilização coletiva e a crítica social diante dos problemas vividos pelas minorias da sociedade e se ocupa com os interesses daqueles que possuem menos oportunidade de discurso público, além de ser hoje, considerado como uma linguagem e uma manifestação artística.

“Acredito que a aplicação didática do grafite um dia pode vir a ser não só uma linguagem efetiva na abordagem dos temas transversais no ensino, mas sim de propiciar alternativas pedagógicas que levem esse professor a uma prática mais emancipatória e a escola a uma aproximação do universo e da realidade vivenciada por seus alunos. Nesse sentido, a educação se caracterizaria como alternativa de ação para a prática educativa libertária efetiva e próxima das vivências que propõem epistemologicamente na concepção de CEU (Centro de educação Unificado)”, destaca.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*