Esportes, Futebol, Paulistão

‘Cereja do bolo’ e fim de jejum motivam o São Caetano na final da Série A2

Martins entende que objetivo já foi alcançado, mas quer o título da Série A2. Foto: Fabrício Cortinove/AD São CaetanoCampeões paulistas, vice-campeões brasileiros e, neste ano, finalistas da Série A2. São Caetano e Bragantino têm conquistas semelhantes na história e lutam, hoje (6), para colocar mais um troféu em suas galerias: o de campeão da segunda divisão do futebol do Estado.

Ambos conseguiram alcançar o principal objetivo da temporada: o acesso à elite do Campeonato Paulista – após quatro anos disputando a Série A2, no caso do Azulão, e dois, no do Massa Bruta. Agora falta a “cereja do bolo”. É com esse pensamento que as duas equipes se enfrentam, a partir das 19h30, no Anacleto Campanella, em jogo único que vai determinar o campeão.

Caso o duelo termine em­patado após 90 minutos, o título será decidido nos pênaltis. Além do troféu, o vencedor do confronto terá direito a uma vaga na Copa do Brasil do próximo ano.

Será a primeira vez que a decisão da Série A2 receberá dois campeões da elite. O Bragantino fez a primeira “final caipira” da história do Estado, sagrando-se campeão em 1990, diante do Novorizontino. Em 2004, na segunda decisão sem os quatro “grandes”,  o São Caetano superou o Paulista de Jundiaí.

Curiosamente, foi em 2004 que o Azulão gritou “é campeão” pela última vez. Antes, havia erguido os troféus da Terceira Divisão em 1991, da Serie A3 em 1998 e da A2 em 2000. Assim, se levar a melhor no jogo desta noite, encerrará jejum de 13 anos.

O título paulista de 1990 também foi o último comemorado pelo Bragantino em âmbito estadual – antes, o time já havia se sagrado campeão da Segunda Divisão em 1965, da Terceira Divisão em 1979 e da Divisão Especial (equivalente a Série A2) em 1988.

Em nível nacional, o Bragantino ostenta os títulos da Série C em 2007 e o da Divisão Especial (equivalente à Série B) em 1989, além de ter sido vice-campeão em 1991. O São Caetano, por sua vez, foi vice-campeão brasileiro em duas oportunidades (2000 e 2001) e vice-campeão da Copa Libertadores em 2002.

 

SÃO CAETANO X BRAGANTINO

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza. Estádio: Anacleto Campanella, em São Caetano, às 19h30. (Sportv)

SÃO CAETANO

Paes; Alex Reinaldo, Sandoval, Eduardo Luiz e Bruno Recife; Esley, Régis, Paulinho Santos e Paulo Vinícius; Ermínio e Carlão. Técnico: Luis Carlos Martins.

BRAGANTINO

Renan Rocha; Bruno Oliveira, Gilberto, Guilherme Mattis e Fabiano; Adenilson, Edson Sitta, Adriano Paulista e Rafael Chorão; Rafael Grampola e Vitor. Técnico: Alberto Félix.

 

Retrospecto em competições oficiais é ligeiramente favorável ao Azulão

São Caetano e Bragantino se enfrentaram em 29 oportunidades dentro de competições oficiais. O Azulão leva pequena vantagem no retrospecto geral, com 12 vitórias contra 11 triunfos do Massa Bruta, enquanto outros seis duelos terminaram empatados.

No último encontro entre os clubes, o time do ABC venceu por 3 a 1, pela primeira fase da Série A2 deste ano. Na ocasião, Ferreira, Carlão e Ermínio marcaram pelo campeão paulista de 2004.

“Conversei com o grupo. Lógico que o objetivo principal (o acesso) já foi alcançado, mas o jogo de sábado (hoje) também é importante.  É a final. Dentro das nossas condições, vamos cumprir com as nossas obrigações de sempre e tentar vencer”, explicou o técnico Luís Carlos Martins.

O São Caetano terá como desfalque o volante Ferreira, que recebeu o terceiro cartão amarelo na partida diante do Rio Claro (3 a 0) e, portanto, está suspenso.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*