Esportes, Futebol

CBF adia Ponte Preta x Santos a pedido da PM

Noguera será a principal novidade do Santos no Estádio Moisés Lucarelli. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Menos de 24 horas antes de Ponte Preta e Santos se enfrentarem pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alterou o dia e o horário da partida.

O duelo, que inicialmente estava marcado para às 21h de hoje (5), poderia coincidir com a comemoração de um possível título da Série C do Guarani, principal rival dos pontepretanos. A final, prevista para começar às 18h45, em Minas Gerais, terminará por volta de 21h.

Com isso, a Polícia Militar alegou falta de condições de garantir a segurança do jogo e a CBF acatou o pedido e o jogo será realizado amanhã (6), às 11h.

Diante da Ponte Preta, em Campinas, pela 34ª rodada, é justamente com um personagem inesperado que o time tenta encurtar a distância para o líder Palmeiras e continuar com chances de título do Brasileiro.

O zagueiro argentino Fabián Noguera, relegado até o início de outubro à quinta opção no setor, será a principal novidade no time.

Noguera carregava a fa­ma de rejeitado dentro do clube por não ter sido indicado pelo técnico Dorival Júnior. Chegou em junho, mas só em outubro viu a sua trajetória mudar na Vila.

“Passei meses muito difíceis. Não compreendia o idioma, não jogava e já haviam me avisado que deveria ser emprestado no final do ano”, disse o argentino.

A história virou quando foi relacionado para o amistoso contra o Benfica, que comemorou o centenário da Vila Belmiro. Um gol de cabeça salvador do defensor de 1,93 m, já quando todos os reservas estavam em campo, o fez ressurgir.

Na sequência, contra o Grêmio, veio a primeira chance como titular. Noguera marcou outra vez. Depois, Luiz Felipe, titular absoluto na defesa, sofreu lesão no ligamento no joelho direito. Com isso, o argentino virou titular e tem agora a responsabilidade de manter a principal referência do time de Dorival: a defesa menos vazada da competição.

Reforços

Mesmo com poucos recursos, Dorival disse que o Santos precisa de até cinco contratações para 2017.

“Perdendo os dois zagueiros (Gustavo Henrique e Luiz Felipe), precisaremos de no mínimo outro para recompor o elenco e mais três ou quatro para 2017. Estamos olhando o mercado para encontrar jogadores fundamentais sem onerar muito o clube”, afirmou Dorival.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*