Editorias, Notícias, São Paulo

Casos de estupro e furto cresceram no Estado de São Paulo em abril

Casos de estupro e furto cresceram no estado de São Paulo em abril
Mágino Alves: “O indicador de homicídio continua em queda. Não há migração para o interior”. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Em abril, os casos de homicídios, latrocínios e roubos em geral tiveram redução em todo o Estado de São Paulo. Por outro lado, o número de estupros e de furtos em geral continuam crescendo. No caso dos crimes de estupro, houve crescimento de 9,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado, somando 959 boletins de ocorrência em abril deste ano, sendo que 679 se referem a estupro de vulnerável (menores de idade). O índice foi puxado principalmente pelos números da capital, onde os casos de estupro cresceram 37,1%, passando de 159 no ano passado para 218. No ABC, houve queda de 12,50% ness tipo de crime quando comparado com o mesmo período de 2017.

Para o secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, parte do crescimento verificado no Estado é devido ao aumento no número de notificações referentes a crimes ocorridos em anos anteriores. “Entre os boletins de ocorrência de estupro, um número muito significativo é referente a casos ocorridos há muito tempo. Em abril, 16% dos boletins de ocorrência (159) dizem respeito a fatos ocorridos antes de 2018 (2014, 2013, 2015). Ou seja, as vítimas de estupro estão reagindo a esse tipo de infração e estão notificando essa infração gravíssima”, disse.

No Estado, os furtos em geral cresceram 1,6% em abril, com 41.149 ocorrências, crescimento de 662 casos em comparação ao mesmo mês de 2017.

Homicídios

As ocorrências de homicídios dolosos continuam em queda. Em abril, o recuo foi de 11,3%, passando de 284 casos em abril do ano passado para 252 este ano. É o menor número para um mês de abril de toda a série histórica, iniciada em 2001. O número de vítimas de homicídios (um mesmo caso pode ter mais de uma vítima) também caiu, passando de 303 casos em 2017 para 271 em abril deste ano.

O ABC seguiu a tendência de queda nos casos de homicídio e registrou queda de 45% na mesma base comparativa. No Interior, no entanto, os registros de assassinato cresceram no mês passado, com aumento de 9%.

O secretário nega que esteja ocorrendo migração da violência para o Interior do Estado, e afirmou que o que ocorreu em abril foi pontual.
“Isso são episódios. Não há esse retrato desse incremento (da violência) no interior. Pelo contrário. O indicador de homicídio continua em queda. É realmente uma situação já consolidada de queda. Não há migração de homicídio para o interior”, disse o secretário.

Os latrocínios (roubo seguido de morte) também apresentaram queda no mês, de 25%, passando de 36 ocorrências para 27. O indicador de roubo em geral também caiu, passando de 25.518 casos para 22.784. No ABC, os roubos em tiveram queda de 10,70%, foram 2.299 ocorrências em 2017, contra 2.053 este ano; já os roubos de veículo caíram 3,48% .

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*