Minha Cidade, Regional, Sua região

Casos de covid-19 no ABC caem na 29ª semana epidemiológica ao menor patamar em sete meses

Casos de covid-19 no ABC caem na 29ª semana epidemiológica ao menor patamar em sete meses

O ABC encerrou a 29ª semana epidemiológica deste ano, no últi­mo sábado (24), com o me­nor nú­me­ro de casos de covid-19 desde o final de 2020. Outros dois importantes indi­cadores, a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensi­va (UTI) e a taxa de contágio, também recuaram, o que sina­liza efeito da vacinação sobre o cenário pandêmico da região.

A 29º semana epide­mio­­ló­gica teve 2.545 ca­­­sos confirma­dos nos sete municípios, total 25,6% infe­rior ao apurado nos sete dias anterio­­res (veja grá­fi­co ao la­do). Trata-se da segun­da queda consecutiva e o nível mais baixo des­de a última se­ma­­na de 2020, quando foram re­­gis­trados 2.412 diagnósticos.

Os dados integram painel da Funda­ção Sis­tema Esta­dual de Aná­lise de Dados (Sea­de), ela­­bo­­rado com ba­­­se em informa­ções da Se­­cre­­­ta­ria de Estado da Saú­de. Com a retração re­gistrada na 29ª semana epidemiológica, a média diária de casos na região caiu para 364, ante 489 nos sete dias anteriores.

Em contrapartida, o nú­me­ro de mortes por covid-19 no ABC interrompeu duas semanas seguidas de redução e cresceu 7,5% na mesma com­paração, para 129. Nos se­te dias anteriores, 120 pessoas per­de­ram a vida para a doença. Com isso, a média diária de óbitos saltou de 17 para 18.

Os epidemiologistas alertam que o número de casos fun­cio­na como espécie de “in­di­­cador antecedente” da pan­de­mia, já que eventual queda na curva de contágio pode re­­presentar, mais adiante, re­dução na quantida­de de in­ter­nações e de óbitos.

HOSPITAIS

Ainda segundo a Fundação Seade, os hospitais públicos da região tinham 487 dos 1.095 leitos de UTI ocupados ontem (26), o que re­presenta taxa de ocupação de 44,5%. Sete dias antes, o indicador estava em 47,1%.

Em São Bernardo, por exem­plo, a taxa de ocupação nos leitos de UTI da rede pública está em 31%. A menor pressão no sistema de Saúde permitiu à prefeitura anunciar o retorno das aulas presenciais com 100% dos alunos nas redes municipal, estadual e particular a partir de 2 de agosto. Desde 17 de maio, a cidade trabalha com o formato híbrido, mesclando atividades em sala de aula (com ocupa­ção limitada a 35%) e remotas.

Em Santo André, a taxa nos leitos públicos e privados de UTI está em 31% – redução que o prefeito Paulo Serra (PSDB) atribuiu à vacinação, que “impacta diretamente no avanço dos casos de covid-19 e na ocu­pação de nossos hospitais.”
Segundo o Vacinômetro, pai­nel do governo do Estado, os sete mu­nicípios já aplicaram 1,98 mi­lhão de doses, das quais 1,45 mi­lhão de primeiras do­ses, 477 mil segundas doses e 62,3 mil únicas (Janssen). Só nos últimos sete dias foram apli­cados 240 mil imunizantes.

TAXA DE CONTÁGIO

Segundo a plataforma Info Tracker, mantida por pesqui­sa­dores da USP e da Unesp, a taxa de contágio no ABC está em 0,69, acumulando 36 dias seguidos de queda. Isso significa que ca­da 100 pessoas transmitem o novo coronavírus para 69. O indicador mede a velo­cidade de espalhamento de uma doença. Quan­do é menor ou igual a 1, espera-se queda no nú­mero de casos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*