Arte & Lazer, Roteiro

Casa do Hip Hop de Diadema faz 18 anos e consolida-se como importante espaço cultural

Foto: DivulgaçãoAmanhã (29), a partir das 10h, a primeira Casa de Hip Hop pública do Brasil abre suas portas para brindar sua maioridade. Segundo o secretário de Cultura de Diadema, Eduardo Minas, o Centro Cultural Canhema/Casa do Hip Hop é um importante polo de difusão e formação. “Fazendo uma retrospectiva, vemos que o trabalho desenvolvido na Casa, utilizando os elementos do Hip Hop, deu bons frutos. É conhecida mundialmente, outras casas surgiram no Brasil com esse propósito e as ações ali desenvolvidas proporcionaram e continuam promovendo nas pessoas novas perspectivas de vida, formação e acesso a cultura”, disse.

A coordenadora do espaço, Luzia de Pade, destacou que a Casa é importante porque conseguiu nestes anos todos divulgar, ensinar e manter a Cultura Hip Hop. “Este espaço representa a resistência. Uma casa pública que realiza um trabalho aberto a todos e consegue mantê-lo vivo e pulsando é fundamental. A Casa está de pé porque tem raiz e as pessoas que aqui passaram ou permaneceram contribuíram para o seu fortalecimento”, afirmou.

Serão 18 horas de programação, cada uma delas brinda um ano de existência da Casa. Haverá diversas atrações artísticas: música, performances de danças com alunos da Casa, batalhas de MC’s e B-Boys e apresentação de Graffiti e de DJs.

Além da parte artística, o espaço sediará o “Encontro das Casas 2017”, onde integrantes de várias casas de hip hop do Brasil – São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal – vão falar sobre suas experiências e ver formas sustentabilidade para que as casas funcionem com independência.

Outro ponto forte dos festejos será a comemoração do “Dia Nacional da Mulher Negra e Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha”, com as presenças de diversas mulheres artistas de Diadema e de outras cidades da região. A data foi criada no ano de 1992, durante encontro na Cidade de São Domingo, na República Dominicana, como forma de combate ao racismo e ao sexismo.
A festa termina no sábado, às 20h, com o show de Beto Criolo e Banda e convidados. O rapper irá cantar várias canções, entre elas as que compõem o cd autoral “Sou Porque Somos”.

Entrada no Giro Cultural

Outra marca nas festividades dos 18 anos da Casa é a sua entrada como terceiro roteiro do Giro Cultural Diadema, programa da Secretaria Municipal de Cultura que visa a formação de público e difusão da cultura local.

Desde o dia 25 o espaço recebe frequentadores da Santa Casa, que fica no bairro, e adolescentes da Fundação Casa. As visitas monitoradas acontecem até hoje (28) e levam os participantes a interagirem com DJs, dançarinos, grafiteiros e MC’s e ter mais informações sobre a Cultura dos Quatro Elementos.
Depois dos festejos o Giro Cultural passa a funcionar todas as sextas-feiras, no horário das 9h e 14h. Implantado no começo do ano o programa já atendeu mais de 3 mil pessoas com os outros dois roteiros iniciais.

Trabalho pioneiro

Inserido dentro do Centro Cultural Canhema, a Casa do Hip Hop de Diadema foi criada em 29 de julho de 1999. Reconhecida internacionalmente ela foi pioneira por ser a primeira casa pública a utilizar elementos do Hip Hop como processo de formação, conhecimento e difusão da cultura junto aos jovens.
Isso ocorre por meio de oficinas que realiza utilizando os elementos da Cultura Hip Hop: DJ (discotecagem); Breaking (dança de rua), Graffiti (grafite) e MC (mestre de cerimônia). As formações são gratuitas e tem duração semestral.

Para Tiago Silva Azarias, o Zaka, a Casa do Hip Hop de Diadema foi importante em sua vida. Contou que frequentou ao local por mais de cinco anos e participou das oficinas de Breaking e Grafite. “Cheguei na Casa em 1999 trazido por uma amigo de escola. Fiz as oficinas, e o bacana, é que além de Hip Hop eu tive contato com outras linguagens artísticas quando assistia aos espetáculos de dança, música e teatro oferecidos. Aprendi muito com essas coisas e, além disso, conheci muitos pessoas”, afirmou o ex-aluno.

Outro motivo de comemoração é que o Centro Cultural Canhema/Casa do Hip Hop foi inserido recentemente na Rede CulturArte, ação municipal que promove a ressignificação dos espaços públicos de artes da cidade e propicia novas dinâmicas na formação, difusão e vivências artísticas.

Para fazer parte da rede, o espaço que recebe cerca de 600 pessoas por semana, foi todo reformado. Ganhou pintura nova, consertos no telhado, parte elétrica e hidráulica, troca de piso e da cobertura do pátio e também do paisagismo. Salas internas foram readequadas e um novo espaço comunitário com quadra de basquete de rua para jogos noturnos foi construído.

Também foram implementadas sala de leitura e rede de Wi-Fi e Telecentro, com 10 computadores, para garantir acesso à internet aos moradores e inclusão digital.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*