Esportes, Futebol

Carneiro faz 1º treino com elenco do São Paulo

O elenco do São Paulo se reapresentou ontem (2), no CT da Barra Funda, após o feriado do Dia do Trabalho. O treino comandado pelo técnico Diego Aguirre trouxe uma novidade: o atacante Gonzalo Carneiro, contratado no mês passado, trabalhou pela primeira vez com o elenco Tricolor. Há a expectativa de que, em uma semana, o uruguaio de 22 anos esteja livre para ser relacionado.

Se esse prazo otimista se cumprir, Carneiro pode ficar como opção no banco de reservas no confronto com o Rosario Central, válido pela primeira fase da Copa Sul-Americana. No jogo de ida, as equipes empataram sem gols, no Gigante de Arroyito. Qualquer vitória faz os paulistas avançarem.

Gonzalo Carneiro custou R$ 2,6 milhões e passou por cuidadoso processo de recuperação física. O atacante não joga desde novembro, quando atuava pelo Defensor no Campeonato Uruguaio. Depois de três semanas treinando sozinho no clube, ontem o centroavante pôde aquecer com os companheiros e disputar a primeira parte do treino aplicado por Aguirre.

A atividade era voltada à marcação pressão e troca rápida de passes. Depois, quando começou o exercício em espaço maior e com a participação dos goleiros, Carneiro já foi liberado só para correr em volta do gramado. A comissão técnica tem cuidados especiais para não apressar o retorno do uruguaio, que apresentava quadro grave de pubalgia.

Por isso, é improvável que o atacante esteja à disposição para enfrentar o Atlético-MG no sábado, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Baixas

Aguirre não pôde contar com quatro jogadores. Rodrigo Caio segue em recuperação de entorse no tornozelo esquerdo, Nenê e Arboleda fizeram reforço muscular e Lucas Fernandes tratou dores no músculo adutor direito.

Após recusar a oferta do Tricolor para renovar o contrato que termina em janeiro do próximo ano, o volante Paulo Henrique agora treina com a equipe sub-23.

Balanço

O balanço financeiro do São Paulo Futebol Clube em 2017 escancara a dependência que a agremiação tem da venda de jogadores.

O tricolor foi o que registrou maior variação de receita de 2016 para 2017 entre os quatro grandes clubes do estado. No período, houve crescimento de 23%.

O lucro do São Paulo no ano passado foi de R$ 15 mi­lhões, e houve redução de 36% na dívida.

A análise dos balanços dos quatro grandes paulistas feita pela empresa de consultoria BDO, ao qual a reportagem teve acesso, mostra que o São Paulo faturou R$ 189 milhões com transferências.

Trata-se de aumento de 70% em relação a 2016 – o que representa, segundo o relatório, a maior receita com transferências de atletas da história do futebol brasileiro.

Segundo Pedro Daniel, responsável pela área de esportes da BDO, depender muito da venda de jogadores para fazer superávit expõe o clube a maior risco.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*