Brasileirão, Esportes

Carille prevê Corinthians com time misto contra o Ceará

Carille prevê Corinthians com time misto contra Ceará
Carille está preocupado com o desgaste do time e com as seguidas lesões. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O treinador do Corinthians, Fábio Carille, estimou em seis o número de mudanças na equipe titular que enfrenta o Ceará, amanhã (6), em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro

Com o time considerado titular desgastado, quatro jogadores lesionados e três jogos importantes por vir – Vitória (Copa do Brasil), Palmeiras (Brasileiro) e Deportivo Lara (Copa Libertadores) –, o Corinthians estará bastante modificado.

“A equipe será definida amanhã (hoje). Vão acontecer umas seis mudanças. Ainda não sei o time. Claro que tenho uma ideia na cabeça, mas espero os departamentos médico e fisiológico”, comentou Carille, durante entrevista coletiva concedida ontem, no CT.

Mesmo sem confirmar o time, o treinador forneceu algumas pistas. Gabriel e Maycon foram confirmados no time, que dificilmente não terá Cássio no gol.

Carille ainda sugeriu que dificilmente vai retirar ao mesmo tempo os dois zagueiros titulares, o que deixa dúvida entre Balbuena e Henrique – os dois podem até jogar juntos. Juninho Capixaba também deve atuar na vaga de Clayson. Na lateral direita, pode jogar Mantuan ou Pedro Henrique.

“Sobre os zagueiros vou decidir amanhã (hoje). São os que menos me preocupam. Atuam bem posicionados no sistema em que jogo. Meus laterais não exigem cobertura o tempo todo. Em minutagem, sim, (preocupa). Há dores que aparecem e isso é normal para qualquer atleta”, afirmou o treinador.

“(Juninho Capixaba) iniciou (a passagem pelo clube) com algumas dificuldades, que a gente já esperava. Maycon entrou na lateral esquerda, fez bons jogos e, depois, Sidcley respondeu bem. Está evoluindo e, tecnicamente, é muito bom. Pode ser que apareça (no time amanhã). Sidcley vem em sequência e pode ser uma das nossas mudanças”, comentou Carille.

Mais à frente, as pistas são menores. Pedrinho, Roger e Marquinhos Gabriel são candidatos a atuar, assim como Mateus Vital pode ser mantido. Por outro lado, Rodriguinho e Romero dificilmente iniciarão o jogo. Nessa disputa por quatro vagas entre meio e ataque ainda estão os veteranos Danilo e Emerson.

Desafio

Tantas ausências impõem dificuldades. “A vida de um técnico é feita de desafios, e esse será mais um desafio na minha carreira. Perdemos praticamente quatro titulares”, lamentou.

 

Centroavante Matheus Matias ganha peso e espera chance

Desde fevereiro no Corinthians, o atacante Matheus Matias ainda não conseguiu convencer Fábio Carille de que merece entrar em campo. De acordo com o técnico, o atleta de 19 anos precisa adquirir melhor condição física.

“O Matias tem evoluído aos poucos. A gente sente a melhora, mas ainda falta um pouco. É normal. O corpo dele está passando por um processo, precisa se acostumar”, disse o comandante.

O potiguar já ganhou mais de cinco quilos desde que chegou do ABC.

O treinador não descarta promover a estreia do centroavante em breve. “É um jogador de área que finaliza bem. É difícil determinar uma data. Pode ser domingo se o Ceará estiver fechado. Depende do momento”, afirmou.

 

Treinador diz que Emerson Sheik errou em expulsão no jogo com Independiente

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, foi novamente perguntado sobre a expulsão de Emerson Sheik na última quarta-feira, na derrota para o Independiente-ARG, por 2 a 1, pela Copa Libertadores.

Na coletiva que concedeu após a partida, Carille disse que ainda gostaria de ver o lance para comentá-lo. Desta vez, ontem (4), foi muito breve. Falou apenas duas frases e disse que o veterano errou.

“Já vi, está tudo resolvido. (Emerson Sheik) errou, a gente conversou e está tudo resolvido”, repetiu.

O técnico também foi questionado sobre a citação a Emerson Sheik em duas delações de doleiros que embasam a operação “Cambio, desligo”, que resultou em 43 mandados de prisão na quinta-feira, em ação conjunta da Polícia Federal, Receita Federal e Ministério Público Federal.

“É muito pessoal. Não me coloquei ainda em situação de falar com algum atleta, independentemente de ser o Emerson. Não converso com atletas por problemas pessoais”, disse o treinador corintiano.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*