Mulher, Serviços

Candidíase de repetição: laser como aliado no combate a esse incômodo feminino

Por não se tratar de uma doença sexualmente transmissível, ela pode se manifestar em todas as idades

A candidíase de repetição é caracterizada pela recorrência no diagnóstico da doença em um curto período de tempo, causada pelo fungo cândida albicans. Tal condição gera desconforto devido à coceira ou dor na região, assim como ardência ao urinar, desconforto nas relações sexuais e corrimentos, e isso significa muitas vezes situações de constrangimento para as mulheres, devido a tais sintomas.

Segundo o Centers for Disease Control and Prevention (CDC), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, dentre as infecções vaginais, somente a candidíase afeta 75% das mulheres irá ter pelo menos um episódio de candidíase ao longo da vida.

Uma vez instalada, é preciso recorrer a tratamentos para cuidar desta condição. E uma das opções é o laser. Abaixo, o ginecologista Guilherme Henrique Santos, especialista em Rejuvenescimento Íntimo, da clínica Les Peaux fala sobre este tratamento com laser, assim como o que é preciso fazer para evitar a candidíase de repetição.

1 – O que é a candidíase de repetição?

Candidíase é um fungo que pode acometer a região genital e causar infecção local. O corrimento tem aspecto grumoso, com coloração variada entre branco e esverdeado, sem odor. Na grande maioria das vezes vem acompanhado de prurido (coceira) vulvar. Não é uma doença sexualmente transmissível. Para considerar candidíase de repetição, a paciente deve ter mais de 4 episódios ao longo de um ano.

2 – Existe uma faixa etária onde esta condição é mais recorrente?

Não existe faixa etária mais incidente. Por não se tratar de uma doença sexualmente transmissível, ela pode se manifestar em todas as idades, porém, é mais comum entre os 20 e 40 anos.

3 – Em termos de cuidados preventivos, o que precisa ser feito?

A disbiose intestinal é uma das principais causas de candidíase de repetição. Então, conseguir melhorar os hábitos intestinais é o maior desafio no tratamento. A paciente precisa seguir corretamente uma dieta específica durante o período de tratamento e mudar alguns hábitos diários como: dormir sem calcinha, evitar sabonete intimo, não lavar dentro da vagina, evitar ficar muito tempo com biquíni molhado, dar preferencia por calcinha de algodão, evitar roupas muito apertada e abafadas. Seguindo essas recomendações associado ao tratamento correto, existe grande chances da paciente se curar dessa doença

4 – Uma vez instalada a condição, quais os tratamentos mais comuns e de que forma o laser atua?

Os tratamentos mais comuns são utilização de medicações antifúngicas, como medicações orais e cremes vaginais. O laser atua de duas formar: primeiro a energia liberada pelo laser vai criar poros dentro da vagina que aumentam a absorção de medicações e potencializam o efeito delas. Também auxilia na melhora das defesas naturais da vagina, promovendo um processo de regeneração das celular e da flora vaginal normal.

5 – Em relação ao tratamento com laser, é feita uma única sessão ou existe um protocolo específico para tratar a candidíase de repetição?

Inicialmente, quando a paciente vem para o primeiro tratamento, são recomendadas 3 sessões com intervalos a cada 30 dias. Associado as sessões, é muito importante que a paciente passe em uma consulta nutricional para controle de disbiose intestinal (quando a paciente tiver sintomas relacionados como constipação intestinal ou diarréia cronica) e mudar hábitos anteriormente citados. Depois a paciente faz sessões únicas de manutenção entre 6 meses e 1 ano, dependendo dos sintomas.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*