Política-ABC, São Caetano do Sul, Sua região

Candidatos destacam propostas para área econômica

Candidatos deram ênfase à apresentação de propostas voltadas ao desenvolvimento econômico e geração de novas vagas. Foto: Eberly Laurindo

Durante debate eleitoral promovido na noite de ontem (15) pela Associação Comercial e Industrial de São Caetano (Aciscs), os oito candidatos ao comando do Palácio da Cerâmica deram ênfase à apresentação de propostas voltadas ao desenvolvimento econômico e geração de novos empregos no município. O encontro foi o terceiro realizado na cidade, mas o primeiro a reunir todos os prefeituráveis para confronto de propostas.

Logo na abertura dos discursos, o ex-prefeito José Auricchio Junior (PSDB) fez pedido público de desculpas aos membros da associação por ter implementado, durante sua gestão, a Lei Cidade Limpa, que proíbe o uso de qualquer tipo de publicidade exterior na cidade. “Quero deixar meu compromisso de que essa lei será totalmente flexibilizada em meu governo”, disse. Citando prejuízo causado a comércios, o atual prefeito Paulo Pinheiro (PMDB) também prometeu revisão na legislação.

Auricchio rechaçou, ainda, a concessão de isenção fiscal a empresas – uma das principais promessas apresentadas pelo adversário Fábio Palácio (PR). “É a farra dos incentivos fiscais. O ISS (Imposto Sobre Serviços) é o único que talvez possa ser flexibilizado, mas qualquer outra política é populista e eleitoreira”, disse. O tucano também defendeu medidas para atração de empresas de alta tecnologia, como forma de incrementar a arrecadação de tributos na cidade.

Já Fábio Palácio reiterou proposta de enxugamento da máquina e defendeu a extinção da taxa do lixo. A vice-prefeita Lúcia Dal´mas (PRTB), por sua vez, prometeu a criação de um Banco de Oportunidades, para interface entre desempregados e as áreas de Recursos Humanos das empresas. A vice também citou a implementação de um Escritório de Projetos, revitalização dos comércios da avenida Guido Aliberti e instalação de fibra ótica no município. O discurso foi alinhado ao do candidato Vadinho dos Esportes (PV), que citou “conectividade” como uma de suas propostas de governo.

Em sua fala, o ex-verea­dor Gilberto Costa (PEN) pregou “combate à corrupção” e “austeridade” para atender aos anseios do comércio e da indústria. A candidata da Rede, Sara Jane Zanetti, por sua vez, prometeu “potencializar” jovens com cursos profissionalizantes e criação de cooperativas de qualificação.

Embates

Apesar do tom propositivo, a reta final do debate foi marcada por clima de animosidade entre os candidatos. O primeiro embate ocorreu entre o petista Márcio Della Bella e Auricchio. Na oportunidade Della Bella questionou o tucano sobre a rejeição das contas de seu último ano de administração pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Em resposta, José Auricchio atacou o PT e acusou o partido de “participar diretamente” na atual gestão, por meio da influência do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT).

Na sequência foi a vez de Lúcia Dal’mas inquirir Palacio sobre seu voto favorável às contas de Auricchio, na Câmara. “O direito de ampla defesa foi interrompido e como advogado fiz um voto jurídico. Não se deve fazer o que queremos e sim o que a lei permite”, justificou o republicano.

Mesmo pouco acionado, Paulo Pinheiro aproveitou para atacar o ex-prefeito ao afirmar que herdou a cidade falida. “Eu teria vergonha de sair na rua com liminar para pedir votos. Em época de campanha alguns políticos falam o que as pessoas querem ouvir, mas quero ver cumprir”, salientou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*