Política-ABC, Santo André, Sua região

Câmara congela salário dos vereadores e repete Diadema e S.Bernardo

Vereadores preferiram congelar os próprios salários a sofrer desgaste junto à população. Foto: Arquivo

A Câmara de Santo André aprovou por unanimidade, na sessão de ontem (22), o projeto de resolução que congela o salário dos vereadores em R$ 15.031,76 para a próxima legislatura (2017 a 2020). A medida segue decisão adotada pelos parlamentares de Diadema e de São Bernardo, que preferiram evitar o desgaste que um reajuste nos vencimentos causaria junto à população a pouco mais de uma semana da disputa municipal.

A manutenção dos valores também atende à demanda feita por grupo de nove entidades de classe que se posicionaram contrariamente ao aumento, devido à recessão econômica que o país atravessa. Entre as entidades que assinaram o manifesto estão a Associação Comercial e Industrial de Santo André (Acisa) e a diretoria local do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

O manifesto foi divulgado em junho e causou polêmica na Câmara. O governista Luiz Alberto (PT), por exemplo, atacou as instituições que assinaram o protesto, classificando-as de “aproveitadoras” e rasgando o documento na sequência, na tribuna.

Na próxima terça-feira (27), o Legislativo andreense deve analisar o projeto de lei que visa manter nos patamares atuais os salários de prefeito, vice-prefeito e secretários para os próximos quatro anos.

De autoria da vereadora Elian Santana (SD), o projeto que garante aposentaria especial aos professores readaptados da rede municipal de ensino também foi aprovado em plenário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*