Economia, Notícias

Caixa começa a pagar neste sábado 3ª parcela de auxílio emergencial

Caixa começa a pagar neste sábado 3ª parcela de auxílio emergencial
Banco divulga dois calendários: um para crédito na poupança digital e outro para saque em dinheiro

O governo federal começa a pagar, neste sábado (27), a terceira parcela do auxílio emergencial para as primeiras pessoas beneficiadas pelo progra­m­a. O crédito será feito na pou­­pança digital da Caixa Econômica Federal. O saque em dinhei­ro, porém, terá ou­tro calendá­rio. Nascidos em dezembro, por exemplo, só re­ce­berão a terceira parcela em mãos no dia 19 de setembro.

As datas foram divulgadas em portaria do Ministério da Cidadania e confirmadas em coletiva de imprensa pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Há um calendário para o crédito do valor na poupança digital e outro para o saque em dinheiro. A justificativa do banco para os prazos diluídos é evitar filas e aglomeração de pessoas nas agências.

O auxílio emergencial co­meçou a ser pago em função da pandemia do novo coronavírus pa­ra trabalhadores informais, au­tô­nomos e desempregados. Na última quin­ta-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou que o go­verno vai prorrogar o benefício em três parcelas com valores decrescentes R$ 500, R$ 400 e R$ 300. A Caixa não deta­lhou o calendário dessa nova fase.

O calendário de pagamento da terceira parcela do primeiro lote começa hoje, com crédito na poupança digital para nascidos em janeiro e fevereiro e segue até 4 de julho, para nascidos em novembro e dezembro. O saque em di­nheiro ou a transferência para outras contas poderão ser feitos a partir de 18 de julho, para quem nasceu em janeiro, até 19 de setembro, para nascidos em dezembro.

A conta digital é uma pou­pan­ça criada pelo governo com limite de movimentação de R$ 5 mil por mês no aplicativo Caixa Tem. Nesse sistema, o trabalhador pode pagar boletos bancários e realizar compras em estabelecimentos ca­­dastrados, mas não pode sa­car o valor em dinheiro.

Segundo a Caixa, 64,1 mi­lhões de pessoas foram beneficiadas pelo auxílio emergencial, com impacto de R$ 90,8 bi­lhões. O número de atendidos passará hoje de 65 milhões, com os novos pagamentos apro­vados, disse Guimarães. O prazo para pedidos de benefício termina no dia 2 de julho.

PRORROGAÇÃO

Se o governo prorrogar o auxílio emergencial, os bene­ficiados serão os mesmos que recebem o pagamento atualmente, explicou o presi­dente da Caixa. Guimarães evitou detalhar a prorrogação, confirmada por Bolsonaro na última quinta-feira.

“Serão pelo menos 65 mi­lhões que já são os beneficiários que estão recebendo”, disse Guimarães na coletiva.

Valores e calendário de pa­gamentos estão sendo discutidos pelo ministro da Econo­mia, Paulo Guedes, e serão anun­ci­ados pelo presidente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*