Copa do mundo, Esportes

Brasil goleia a Bolívia por 5 a 0 na estreia das Eliminatórias

Brasil goleia a Bolívia por 5 a 0 na estreia das Eliminatórias
Marquinhos comemora o gol que abriu caminho para a goleada brasileira. Foto: Pool de agências/MoWa Press

A seleção brasileira não teve dificuldades em seu primeiro jogo na caminhada rumo à Copa do Mundo do Catar, em 2022. Na noite desta sexta-feira (9), a equipe goleou a Bolívia por 5 a 0 na Neo Química Arena, em São Paulo, pela rodada inicial das Eliminatórias Sul-Americanas. O Brasil se impôs desde o começo da partida e aproveitou a falta de qualidade da Bolívia, que ainda estava cheia de desfalques.

Neymar foi titular, após se recuperar de dores na região da lombar, e deu duas assistências. Os gols foram marcados por Marquinhos, Roberto Firmino (duas vezes), Carrasco (contra) e Philippe Coutinho. O próximo jogo do Brasil será contra o Peru, na terça-feira, em Lima.

O jogo serviu para Tite colocar em prática a estratégia para furar a retranca dos adversários. O treinador tinha admitido que essa era uma de suas preocupações para o ciclo da Copa de 2022. O técnico quer encontrar formas de o Brasil ser mais criativo e achar espaço na defesa rival.

O primeiro teste foi positivo. A seleção atacava em um esquema 2-3-5 e até demorou para abrir o placar, o que ocorreu aos 15 minutos de jogo. Antes de Marquinhos aproveitar cruzamento na medida de Danilo, o Brasil já havia tido duas chances claras para marcar, mas Everton Cebolinha e Marquinhos mandaram para fora.

O gol não mudou a postura da Bolívia, que se fechava em duas linhas na intermediária e não conseguia passar do meio de campo. Era ataque contra defesa. O Brasil chegou a ter quase 90% da posse de bola em algumas partes do primeiro tempo.

O segundo saiu aos 29 minutos. Renan Lodi fez o que quis pela esquerda e cruzou rasteiro na pequena área. Lampe não fez o corte e Roberto Firmino só tocou para o gol.

Na etapa final, não deu nem tempo de ver se a entrada de Céspedes mudaria algo na Bolívia. O Brasil marcou o terceiro aos três minutos, novamente com Firmino, que recebeu assistência de Neymar e contou com a falha do goleiro Lampe.

Do outro lado, Weverton só foi ter trabalho aos cinco minutos, em defesa de chute de fora da área de Bruno Miranda. O goleiro do Palmeiras teve chance como titular porque Alisson se recupera de lesão no ombro esquerdo.

A Bolívia adiantou a marcação, e o Brasil começou a aproveitar os espaços. Neymar fez fila, com direito a rolinho, mas se atrapalhou e não conseguiu finalizar. Em seguida, aos 20, Coutinho cruzou, Rodrygo cabeceou e a bola pegou em Carrasco e entrou. Sete minutos depois, o Brasil marcou o quinto: após cruzamento de Neymar, Coutinho apareceu como centroavante e mandou de cabeça.

Nos minutos finais, o Brasil continuou pressionando. Neymar chegou a balançar a rede, mas estava em posição de impedimento quando finalizou. Tite gritava à beira do campo para a equipe atacar. O sexto gol, porém, não saiu.

No teste inicial, destaque principalmente para Renan Lodi, lateral-esquerdo do Atlético de Madrid que busca ocupar a vaga que foi de Marcelo nos últimos anos na seleção. Ele atuou praticamente como um ponta, formando a linha de cinco jogadores ofensivos. Firmino larga em vantagem na disputa pela vaga com Gabriel Jesus (cortado por lesão). Novidade no meio, Douglas Luiz ajudava no início da construção das jogadas ao lado do capitão Casemiro e do lateral-direito Danilo. A estratégia funcionou, embora o adversário fosse fraco.

BRASIL 5 X 0 BOLÍVIA

Gols: Marquinhos, aos 15, e Firmino, aos 29 do 1º tempo. Firmino, aos 3; Carrasco (contra), aos 20, Coutinho, aos 27 da 2ª etapa. Árbitro: Leodan González (Uruguai). Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

BRASIL

Weverton; Danilo, Thiago Silva (Felipe), Marquinhos e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho (Everton Ribeiro); Everton Cebolinha, Neymar (Rodrygo) e Roberto Firmino (Richarlison). Técnico: Tite.

BOLÍVIA

Lampe; Jesús Sagredo, Carrasco, Valverde e Sagredo; Wayar (Zabala), Bustamante (Gonzales) e Áraber (Cardozo); Miranda, Saldías (Céspedes) e Menacho (Campos). Técnico: César Farías.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*