Esportes, Outros Esportes

Brasil conquista medalhas de ouro no surfe e no badminton do Pan de Lima

Brasil conquista medalhas de ouro no surfe e no badminton do Pan-Americano de Lima
Coelho: “Conquistar essa medalha de ouro foi sensacional”. Foto: Divulgação/COB

O Brasil subiu duas vezes no lugar mais alto do pódio ontem (2), no Pan-Americano de Lima, no Peru. Ygor Coelho brilhou no badminton, enquanto Lena Guimarães levou o ouro no surfe. Vinnicius Martins faturou a pra­ta na mesma modalidade.

Coelho conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil no badminton em um Pan. Na fi­nal, o carioca de 22 anos supe­rou o canadense Brian Yang por 2 sets a 0, com parciais de 21/19 e 21/10. Na quinta-feira, o Brasil já havia conquistado quatro bronzes na modalidade.

O brasileiro era um dos favoritos ao ouro. Não por acaso. Fora campeão pan-ame­ricano em 2017 e também no ano passado. Em 2016, foi o primeiro brasileiro a competir no badminton na Olimpíada do Rio.

“Ainda não caiu a ficha. Agarrei muito bem minhas oportunidades, lutei, fui para fora do país, me lesionei esse ano. Conquistar esse ouro foi sensacional”, celebrou Coelho, que atualmente vive e treina na Dinamarca.

No surfe, as medalhas vie­ram na SUP race, a corrida de remada em cima de um Stand Up Paddle. Lena Guimarães venceu a prova feminina com um final emocionante. “É a primeira medalha de ouro do surfe nos Jogos Pan-Americanos. Entrei para a história. Nunca poderia imaginar chegar em um evento desses e ainda mais ganhar a medalha”, festejou Lena, emocionada.

Lena ficou o tempo todo atrás da norte-americana Candice Appleby. Porém, no final, quando os atletas precisam chegar até a areia da praia em Punta Rocas, as ondas fizeram a diferença. As competidoras caíram das enormes pranchas, e isso acabou sendo determinante para definir o pódio final.

“A prova foi bem difícil. No começo estava mais perto da Candice, que era a grande favorita da prova, pois além de ótima remadora, é excelente surfista. No final tomei uma onda forte, caí e a atleta de Porto Rico encostou. A Candice foi pelo lado esquerdo, que era um trajeto mais conservador, então decidi arriscar e fui para o tudo ou nada”, disse Lena.

O surfe ainda vai render mais pódios para o Brasil. Chloé Calmon e Wenderson Bilu­do (longboard), Nicole Pacelli e Luiz Diniz (SUP Wave) estão na disputa por medalhas.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*