Esportes, Futebol

Borja espera ser o camisa 9 do Palmeiras e diz que transferência depende dos clubes

Nacional pede R$ 64 milhões pelos direitos de Borja. Foto: ArquivoNo que depender de Miguel Borja, 23 anos, a camisa 9 do Palmeiras será dele.

O atacante deixou claro ontem (19) sua vontade de jogar no futebol brasileiro e disse que sua transferência depende da diretoria alviverde. Na última quarta-feira, Borja já havia dito que gostaria de reeditar no clube paulista a parceria que fez com Guerra, no Atlético Nacional-COL.

Ontem, o colombiano te­ve seu perfil no Instagram bombardeado por pedidos de palmeirenses que o querem no clube alviverde.

Simpático, Borja respondeu: “Obrigado a todos por escrever e por acreditar nas minhas condições como jogador de futebol. Minha chegada ao Palmeiras só depende de Deus e das diretorias dos clubes”, disse.

O jogador também é um desejo da diretoria do Palmeiras, mas não passa de sonho, segundo o diretor de futebol Alexandre Mattos.

Isso porque o cartola vê como inviável qualquer tipo de negociação agora por causa dos valores.

O Nacional pede U$$ 20 milhões (aproximadamente R$ 64 milhões) para liberá-lo aos paulistas.

Enquanto aguarda a movimentação do mercado, o Palmeiras vai iniciar a temporada com dois centroavantes: Alecsandro e Barrios.

Impecável em 2016

Em 51 partidas na temporada passada, o colombiano Borja marcou 39 gols, com uma excepcional média de 0,74 gol por jogo.

Vice-artilheiro alviverde em 2016 atrás de Gabriel Jesus, que se transferiu para o Manchester City-ING, Alecgol anotou 12 gols em 34 jogos, com média de 0,35 gol por partida.
Lucas Barrios, por sua vez, teve desempenho ainda pior. O paraguaio anotou quatro tentos em 22 jogos, com média de 0,18 gol por confronto.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*