Brasil, Editorias, Notícias

Bolsonaro encerra entrevista ao ser questionado sobre reunião com Onyx

Bolsonaro encerra entrevista ao ser questionado sobre Onyx
Bolsonaro: “a entre­vista tratava exclusivamente da questão do coronavírus, quando começam outras perguntas a gente sai fora porque o que queremos é solução ao Brasil, não problema”. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro encerrou entrevista coletiva nesta sexta-feira (31), em frente ao Palácio da Alvorada, ao ser questionado sobre reunião que havia feito com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. “Já que deturpou a conversa, acabou a entrevista”, disse Bolsonaro a jornalistas.

No centro de crise no ministério da Casa Civil, Onyx interrompeu férias nos Estados Unidos e antecipou retorno a Brasília para conversar com Bolsonaro. Auxiliares do presidente dizem que ele estuda uma saída “honrosa” a Onyx, como nomeá-lo ministro da Educação ou torná-lo líder no governo, caso retorne ao mandato de deputado federal.

A crise de Onyx na Casa Civil ganhou corpo durante a semana. Após irritar Bolso­naro por ter feito um “voo particular” em aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), Vicente Santino, “ex-número 2” do ministro, foi demitido, contra­tado, e demitido novamente da Casa Civil em uma sucessão de recuos do governo que expôs Bolsonaro a constrangimentos nas redes sociais.

Em medida lida no go­verno como retaliação, o presidente esvaziou ainda mais o ministério de Onyx e transferiu ao Ministério da Economia o Programa de Parcerias de Investimento (PPI). Assessores do Planalto chegaram a afirmar que Bolsonaro não receberia Onyx nesta sexta-feira, mas o ministro da Casa Civil foi ao Palácio da Alvorada à tarde.

Em outro foco de desgaste, o ministro da Casa Civil tem recebido críticas nos bastidores por não coordenar a atuação de todas as pastas da Esplanada, o que também seria sua função. Um sinal de que Bolso­naro está insatisfeito com o trabalho foi o fato de ter passado o Conselho da Amazônia, no início do mês, para o vice-presidente Hamilton Mourão.

MINIRREFORMA

Para integrantes do gover­no, apesar de a situação de Onyx ser a mais grave, as mudanças na Casa Civil anunciadas nesta quinta por Bolsonaro são vistas como um prenúncio de uma possível minirreforma ministerial.

Ao encerrar a entrevista coletiva, Bolsonaro se dirigiu a fãs que o esperavam para sel­fies. O presidente olhou para câmera de seu auxiliar que fazia uma transmissão nas redes sociais e disse: “Entre­vista tratava exclusivamente da questão do coronavírus, quando começam outras perguntas a gente sai fora porque o que queremos é solução ao Brasil, não problema”, pontuou.

Em repouso por uma cirurgia de vasectomia feita na noite de quinta-feira, Bolsonaro foi até a entrada do Palácio da Alvorada na tarde desta sexta, para falar com a imprensa sobre medidas tomadas pelo governo contra o avanço no coronavírus.

Onyx, que já havia deixado o Alvorada, não acompanhou Bolsonaro na coletiva.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*