Economia, Notícias

Black Friday amplia vendas e reduz queixas

Celulares e eletroeletrônicos estão entre os produtos mais vendidos na data. Foto: Eberly Laurindo

Balanços parciais da Black Friday apontam aumento no volume de vendas e redução no número de queixas em relação ao ano passado. As mesmas tendências – de crescimento do faturamento e de queda das reclamações – haviam sido observadas de 2014 para 2015. Para especialistas, o movimento mostra amadurecimento da data no mercado brasileiro.

Segundo o site de avaliação de lojas virtuais Ebit, as vendas on-line atingiram R$ 1,1 bilhão até as 14h de ontem (25). Em 2015, um levantamento de outra consultoria, a ClearSales, registrava vendas de R$ 630 milhões até o mesmo horário.

Os produtos mais vendidos neste ano foram smartphones e celulares, que responderam por 25% das vendas, segundo o levantamento do Ebit. Em seguida, vêm TVs, livros, geladeiras e máquinas de lavar roupa.

No ABC, o movimento foi intenso nas lojas físicas desde as primeiras horas do dia. Em Diadema, uma fila se formou em frente à loja do Magazine Luiza, no Centro da cidade, antes das 6h, à espera da abertura do estabelecimento.

A fila também foi grande nos postos de combustível Extra, que venderam gasolina a R$ 2,99 o litro para clientes do Clube Extra, programa de vantagens da rede de supermercados. Na unidade Piraporinha, em Diadema, a fila se estendeu para fora do estacionamento.

Nos postos da rede Carrefour, onde os clientes ganhavam R$ 0,20 de desconto a cada litro de gasolina, etanol ou diesel pagos no cartão da rede, o movimento também foi intenso.

Nos supermercados, promoções do tipo “leve 3 e pague 2” fizeram muitos consumidores encherem os carrinhos de fraudas, cervejas e sabão em pó, entre outros produtos. Porém, também era possível observar consumidores carregando grandes pacotes em frente ao terminal Ferrazópolis, em São Bernardo, onde há uma unidade do Walmart.

Em alguns shoppings da região e redes de supermercados, a megaliquidação prossegue até este fim de semana.

Reclamações

O número parcial de reclamações registrou queda. De acordo com o site Reclame Aqui foram recebidas 1.562 queixas contra varejistas até as 16h de ontem, quantidade 17% menor que em 2015.

Os problemas mais comuns encontrados pelos consumidores foram propaganda enganosa (17,6%), mudança de valor durante a compra (12,8%), problemas na finalização da compra (9,4%), desconto baixo (6%) e indisponibilidade de produto (5,7%).

O Procon-SP divulgou ter recebido 436 denúncias até as 19h de ontem, mas não informou qual é a variação em relação ao mesmo período do ano passado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*