Arte & Lazer, TV

‘BBB 23’: Mc Guimê vai à delegacia para depor sobre importunação sexual

Cantor é investigado pelo crime de importunação sexual contra a modelo mexicana Dania Mendez. Foto: Reprodução Instagram
Cantor é investigado pelo crime de importunação sexual contra a modelo mexicana Dania Mendez. Foto: Reprodução Instagram
O cantor Guilherme Aparecido Dantas Pinho, o MC Guimê, de 30 anos, esteve na tarde desta segunda-feira, 20, na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá (zona oeste do Rio), onde é investigado pelo crime de importunação sexual contra a modelo mexicana Dania Mendez durante o reality show Big Brother Brasil (BBB) 23, na Rede Globo.

Intimado na semana passada para prestar depoimento nesta terça-feira, ele chegou por volta das 13h50 e ficou até 14h45. Ao sair, disse apenas: “Muita pressão nesses primeiros dias, grande pressão. Fé em Deus”. Não respondeu se prestou depoimento ou preferiu se manter calado. Até a publicação desta reportagem, a Polícia Civil não divulgou informações sobre o depoimento do artista.

Guimê foi à delegacia acompanhado de dois advogados e dois seguranças. Ao chegar, questionado se estava tranquilo, ele respondeu “na medida do possível” e disse: “Estou tentando resolver esse caso”.

O cantor foi indiciado pela Polícia Civil na quinta-feira passada, 16. Na noite anterior, durante uma festa no BBB 23, Guimê passou a mão nas nádegas da mexicana, que havia ingressado no programa horas antes. Outro participante do reality, lutador Antônio Carlos Coelho de Figueiredo Barbosa Júnior, o Cara de Sapato, de 33 anos, tentou beijar Dania à força. Os dois foram eliminados do programa, por decisão da Globo, na noite de quinta

Cara de Sapato também foi intimado na semana passada e deve prestar depoimento à mesma delegacia. A polícia também analisa imagens do programa. O crime de importunação sexual consiste em “praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”, nos termos do Código Penal, e é punido com pena de 1 a 5 anos de prisão, se o ato não constitui crime mais grave.

No dia em que foi expulso, Guimê pediu desculpas nas redes sociais à mexicana, a outra participante do BBB, Bruna Griphao, e à mulher, Lexa. “Entendo a gravidade da situação e venho aqui para me desculpar. Sinto muito por tudo que aconteceu no programa, peço desculpas sinceras a Dania, a Lexa, a Bruna e a todas as mulheres que de certa forma se sentiram ofendidas”, disse. O cantor continuou: “Essa jamais foi a minha intenção. Acredito que, com os nossos erros, a gente pode aprender, a gente pode evoluir e eu estou aqui para isso. Estou disposto a isso, revendo todas as minhas atitudes. O Big Brother era um grande sonho para mim e eu estou muito triste com tudo isso que aconteceu, mas eu entendo completamente a decisão do programa”.

Cara de Sapato também se pronunciou via redes sociais. “No momento eu não percebi que eu podia estar passando dos limites. Para mim é um momento de desconstrução, e nem sempre esse caminho é um botão liga e desliga. Eu precisei assistir tudo pra poder entender e daí poder ressignificar o meu olhar sobre isso. Eu sou um lutador e eu luto pelas boas causas. Eu aprendi tanto a comemorar as minhas vitórias, como aprender com meus erros e com as minhas derrotas, e é exatamente o que estou fazendo agora”, afirmou.

Como mostrou o Estadão, o Brasil registra pelo menos duas denúncias de importunação sexual por hora, segundo os dados compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Ao todo, foram 19.209 denúncias ao longo de 2021, balanço mais recente divulgado pelo fórum, ante 16.190 episódios de importunação sexual registrados em delegacias de todo o País em 2020 e outros 13.576 no ano anterior. Especialistas, porém, afirmam que há subnotificação, dada a natureza “sutil” do crime e sua inclusão recente no Código Penal, que passou a tipificar a conduta apenas em 2018.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*