Esportes, Futebol

Avião com time da Chapecoense cai e mata 71

O Brasil acordou ontem, dia 29 de novembro, sob o impacto da notícia do maior acidente aéreo envolvendo nomes do esporte na história do país.

Foram confirmadas 71 mortes na queda do avião, incluindo 19 jogadores do time de futebol da Chapecoense e 20 jornalistas de TV e rádio.

Apenas seis pessoas sobreviveram ao acidente na Colômbia. No início da noite, as buscas foram encerradas.

O time viajava para Medellín para a disputa da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, equipe da cidade colombiana.

A aeronave da empresa boliviana Lamia – um Avro RJ85, de fabricação britânica – caiu nas montanhas de La Unión, a cerca de 30 km do aeroporto de Medellín. O último sinal emitido pelo avião foi captado à 0h55 (horário de Brasília).

Há, por ora, duas hipóteses principais para o acidente: falta de combustível e incidente com outra aeronave.

Entre os mortos estão o goleiro Danilo, 31 anos, herói da campanha do time no torneio, e o técnico Caio Júnior, 51, que já havia comandado times como Flamengo e Palmeiras, no Brasil.

Ambos eram símbolos da surpreendente ascensão do time de Chapecó, cidade catarinense de apenas 200 mil habitantes. O título da Sul-Americana representaria a maior conquista dos 43 anos de história do clube.

Ao longo da terça-feira, mais de 500 pessoas foram à Arena Condá, estádio da Chapecoense. Muitas rezavam.

O presidente Michel Temer decretou luto oficial de três dias no país. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou a última rodada do Campeonato Brasileiro e a final da Copa do Brasil.

Vinte e um jornalistas brasileiros que cobririam a partida em Medellín também estavam no voo. Apenas Rafael Henzel sobreviveu.

Seis profissionais do FOX Sports, três da TV Globo, quatro da RBS, um do Globoesporte.com e sete de rádios locais estavam no avião. Entre os nomes mais conhecidos estavam o repórter Victorino Chermont, o narrador Deva Pascovicci e os comentaristas Paulo Julio Clement e Mário Sérgio, todos do canal FOX Sports.

O acidente

O acidente ocorreu quando a aeronave se aproximava de Medellín, no noroeste da Colômbia. Por volta das 22h (horário local), a aeronave contatou a torre de controle da Aeronáutica Civil colombiana para informar que estava em emergência devido a falhas elétricas, entre as cidades de Ceja e Unión. O acidente ocorreu em Cerro Gordo, no departamento de Antioquia.

A mesma aeronave já havia sido utilizada para voos fretados do Chapecoense e carregava uma pintura especial com o símbolo do clube brasileiro.

Segundo informações do sistema FlightRadar, a aeronave manteve rota dentro do esperado até a proximidade do aeroporto internacional José Maria Córdoba, onde fez duas voltas no sentido anti-horário. A manobra é similar a feita por aeronaves quando estão aguardando autorização para aterrissar. Até este momento, ainda não há indícios de problemas no avião.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*