Brasileirão, Esportes

Augusto é apresentado, diz que está à disposição de Diniz e faz elogios ao Santos

O Santos apresentou nesta quinta-feira (26) mais um reforço para a sequência da temporada. No CT Rei Pelé, em Santos, o meia Augusto Galván, de 22 anos, chegou por empréstimo junto ao Real Madrid até junho de 2022. Com a camisa 18 que vai usar, o jogador se colocou à disposição do técnico Fernando Diniz já para a partida contra o Flamengo, neste sábado, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro, e fez muitos elogios ao clube.

“(As expectativas) São as melhores possíveis. O Santos me acolheu desde o primeiro minuto. Vi que as coisas são diferentes, é realmente um dos maiores clubes do mundo. O entusiasmo é muito grande. Acordo e penso todos os dias em vestir essa camiseta”, disse o atleta, que foi destaque nas categorias de base do São Paulo, sendo negociado com o Real Madrid aos 17 anos.

“Estou à disposição, mas Diniz tem seus planos. Minha condição é boa e vou trabalhar. Terei paciência à espera de uma oportunidade. Esperava um grupo forte e unido. Estou aprendendo com eles e me adaptando o mais rápido possível para fazer a mesma coisa. Pela minha característica no meio, com bastante técnica que o professor gosta, enxergo que posso ajudar na saída de bola, na movimentação por dentro e criação de jogadas. Sou um meia ofensivo”, prosseguiu.

Como se transferiu muito jovem ao Real Madrid, Augusto Galván não se firmou. Jogou emprestado pelo Real Madrid Castilla (time B) ao Leonesa e Las Rozas, todos na Espanha. O meia explicou o insucesso no clube de Madri e classificou o Santos como maior desafio da carreira.

“Com os quatro anos e meio na Europa, pude aprender muito sobre físico e comportamento como pessoa e jogador. Isso agrega muito independentemente do que vivi. Profissionalmente e pessoalmente essa experiência agregou bastante. Meu objetivo claramente era jogar na primeira equipe do Real Madrid, mas as coisas não ocorreram como imaginei por causa de lesões. Sempre mantive o mesmo foco, almejando o topo, mas infelizmente as coisas não aconteceram. As coisas só acontecem por um propósito”, afirmou.

“Sou grato ao São Paulo, mas só penso no Santos e no maior desafio da minha carreira. Tomei a decisão de vir para cá pois clube dessa dimensão abriu uma porta para mim. Tinha de aproveitar. Encaro como o melhor momento da minha carreira”, completou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*