Diadema, Política-ABC, Sua região

Atrito entre Talabi e Michels causa ruído no PV

Talabi nega desentendimento: “não teve nenhum convite, nem nenhuma discussão”. Foto: Eberly LaurindoO vereador de Diadema Talabi Fahel e o prefeito da cidade, Lauro Michels, ambos do PV, protagonizaram ríspida discussão há cerca de uma semana, nas dependências da Câmara Municipal. Segundo relatos de pessoas que presenciaram a cena, a discussão foi bastante agressiva e motivada por uma recusa do parlamentar em assumir um cargo no primeiro escalão do governo. As mesmas fontes asseguraram que o assunto está sendo tratado junto aos “caciques” do partido na cidade, dentre os quais, a secretária de Habitação, Regina Gonçalves.

Talabi teria sido cogitado para assumir a Secretaria de Cultura, após o ex-titular da pasta, Paulo Henrique Ferreira, o Paulinho Correria (PEN), entregar sua carta de exoneração. Ainda no ano passado, o parlamentar foi sondado para a pasta de Esporte e Lazer, que acabou ficando com o ex-vereador Manuel José da Silva, o Adelson (PSB). Além de garantir maior presença do partido no primeiro escalão, o objetivo era abrir uma vaga para que o primeiro suplente da coligação, o ex-vereador e ex-secretário de Saúde, José Augusto da Silva Ramos (PSDB), assumisse a cadeira no Legislativo.

No dia 2 de fevereiro, durante a primeira sessão da Câmara no ano, Michels adotou um tom irônico para se referir a Talabi. “O vereador que eu mais gosto do PV, é o Talabi. Que foi ao banheiro agora, mas quero agradecer também”, disse. O parlamentar havia saído do plenário, segundo fontes, para não se encontrar mais com o prefeito. A declaração ocorreu após a discussão.

Procurado, Talabi negou que tenha havido algum desentendimento com o prefeito. “Não teve nenhum convite, nem nenhuma discussão. No ano passado sim, cogitaram meu nome para a Secretaria de Esportes, mas acabou não acontecendo”, destacou. “Sempre disse que estou pronto para ajudar no que for preciso, mas quero atuar em alguma área em que possa realmente contribuir”, completou, dando a entender que não se identificaria com a área de cultura.

Com a recusa de Talabi, foi nomeado secretário de Cultura Eduardo Minas, que estava lotado na Assessoria de Assuntos Internacionais e já foi assessor especial do prefeito e secretário de Segurança Alimentar. Lauro Michels não foi localizado para comentar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*