Esportes, Libertadores

Atlético-MG atropela o River Plate e enfrentará o Palmeiras na semi da Libertadores

Atlético-MG atropela o River Plate e enfrenta o Palmeiras na semi da Libertadores
Hulk comemora seu gol na vitória atleticana sobre o River Plate no Mineirão. Foto: Reprodução/CAM

Após 529 dias vendo o Atlético-MG pela televisão, os 17 mil torcedores que estiveram no Mineirão na noite desta quarta-feira (18) foram presenteados com uma atuação de gala do Galo, que voltou a vencer o River Plate, desta vez de forma categórica, por 3 a 0, e confirmou seu lugar entre os semifinalistas da Copa Libertadores.

Zaracho brindou a torcida com um golaço de voleio; Hulk, autor da assistência para o argentino, ampliou com outra pintura, em toque de cobertura; e o argentino fechou sua noite mágica e o placar com um gol de cabeça na etapa final.

De volta à semifinal da Libertadores após oito anos, o Atlético-MG – que busca seu segundo título – decidirá a vaga à final com o atual campeão Palmeiras. Os dois se enfrentam no fim de setembro, nos dias 21 ou 22 (ida) e 28 ou 29 (volta).

No duelo, Cuca – campeão continental com os mineiros em 2013 – tentará se vingar da equipe paulista, para a qual perdeu a final da Libertadores na última temporada quando treinava o Santos.

Serão ao menos três brasileiros entre os semifinalistas, número inédito na Libertadores. A semifinal pode ser inteira brasileira. Basta o Fluminense vencer o Barcelona no Equador para avançar e fazer o clássico com o Flamengo, que eliminou o paraguaio Olimpia com duas goleadas – 4 a 1 no Paraguai e 5 a 1 no Mané Garrincha, em Brasília, também nesta quarta-feira.

A dura derrota em Belo Horizonte para um rival que se mostrou muito superior e que conta com um dos elencos mais completos da América do Sul pode ter marcado o fim de um ciclo vitorioso no River Plate. Na Argentina, especula-se que Marcelo Gallardo vai deixar a equipe ao fim da temporada após sete anos. O comandante foi o maestro de um time que dominou o futebol sul-americano em boa parte da última década, mas perdeu jogadores importantes e não tem mais a mesma força de outrora.

A dificuldade que o Atlético-MG costumava ter para balançar as redes no primeiro tempo não foi vista nesta noite. O time mineiro fez uma etapa inicial primorosa, quase perfeita. Foi agressivo, intenso, inteligente, paciente e frio. Achou espaços na zaga adversária, especialmente pelo lado direito do ataque, com Hulk, e definiu a vitória com três belos gols.

Foi pela direita que Hulk pedalou em cima do marcador e cruzou para Zaracho finalizar de voleio e fazer explodir o Mineirão aos 22 minutos com um gol magistral e que fez o técnico Marcelo Gallardo logo rever seus conceitos e desmontar o esquema com três zagueiros que havia armado. Insatisfeito, lançou mão de Paradela, um volante, na vaga de Maidana.

O novo esquema dos Milionarios produziu pouco. Everson até trabalhou para salvar os anfitriões em duas chances, a segunda delas a mais clara, em finalização de Julian Álvarez. Porém, os argentinos não conseguiram ser consistentes a ponto de evitar os contra-ataques do Galo e de reduzir a desvantagem.

Com mais espaço para contra-atacar, a equipe de Cuca jogou à vontade e ampliou com Hulk. O atacante foi lançado em velocidade por Savarino e deu lindo toque por cobertura que desmontou o goleiro Armani, aos 34 minutos. Festa da massa atleticana com o lindo lance de Hulk, autor de sete gols na Libertadores e vice-artilheiro do torneio, atrás do flamenguista Gabriel.

O segundo tempo serviu para o Atlético aumentar a contagem, fazer festa e descansar titulares. Cuca deu oportunidade para alguns reservas de luxo, como Keno. Zaracho poderia ter saído de campo com mais dois gols, mas isolou a primeira tentativa após grande jogada individual de Hulk. Ao menos não desperdiçou a segunda e marcou de cabeça, aos 15 minutos.

Após cruzamento de Savarino, o iluminado argentino cabeceou no canto direito e selou a soberana vitória em casa. Arana quase marcou o quarto e transformou o placar em goleada, mas não fez falta. Os 3 a 0 em uma noite mágica para os atleticanos, que aguardam ainda a estreia de Diego Costa, foi mais do que suficiente.

Auxiliares de Tite, Cesar Sampaio e Matheus Bacchi foram ao Mineirão para ver o convocado Guilherme Arana e, possivelmente, Hulk. Saíram satisfeitos. Se existe a ideia de chamar o atacante, foi amadurecida com mais uma ótima exibição do camisa 7.

ATLÉTICO-MG 3 x 0 RIVER PLATE

Gols: Zaracho, aos 22, e Hulk, aos 34 minutos do primeiro tempo. Zaracho, aos 15 minutos da segunda etapa. Árbitro: Roberto Tobar (Chile). Renda: R$ 2.685.042 (17.030 presentes). Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

ATLÉTICO-MG

Everson; Mariano (Guga), Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Réver), Jair (Tchê Tchê) e Zaracho; Savarino, Hulk (Keno) e Vargas. Técnico: Cuca.

RIVER PLATE

Armani; Casco, Díaz, Martínez e Maidana (Paradela); Enzo Fernández, Zuculini (De La Cruz) e Angileri (Vigo); Carrascal, Julian Álvarez (Carrascal), Braian Romero e Matías Suárez (Girotti). Técnico: Marcelo Gallardo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*