Mauá, Política-ABC, Sua região

Atila Jacomussi cobra honestidade de novos secretários

O deputado estadual e prefeito eleito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), anunciou ontem (14) mais seis secretários que vão compor seu governo a partir de janeiro de 2017. Durante a coletiva, o socialista cobrou que a equipe trabalhe com “coração e alma, mas principalmente honestidade, transparência e sensibilidade, que não é qualidade, é obrigação”.

Jacomussi destacou que as escolhas foram feitas com base em critérios técnicos. “Seguimos o critério de escolha técnica aliada à experiência profissional. Temos a grande responsabilidade de promover a mudança em Mauá e resgatar a dignidade e a qualidade de vida do povo. Na próxima semana devemos concluir a formação do futuro governo com novo anúncio”, afirmou.

A Secretaria de Ação Social ficará a cargo de Fernando Lojudici, que tem experiência em trabalhos sociais relacionados à educação e resgate de dependentes químicos. Esporte será administrada por Sandro Paccola, ex-jogador de futebol e atual professor de educação física do Estado.

Meio Ambiente será administrado por Márcio Canuto, que é ex-funcionário da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e já atuou em diversos setores do serviços público.

A Secretaria de Mobilidade Urbana ficará a cargo de Elder da Silva Almeida, que já atuou no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em cidades da região metropolitana, incluindo Mauá e Santo André.

Habitação terá como secretário Raimundo Cassiano de Assis, integrante de movimentos por moradias populares e ex-secretário de Habitação de Itaquaquecetuba. A Defesa Civil será chefiada pelo coronel da Polícia Militar Paulo Barthasar, que já comandou a PM em Mauá.

Partidos

Os nomes anunciados ontem contemplam alguns dos partidos que compõem a base do governo: PSDB, PSDC, PTC e PROS. O PMDB, partido da vice-prefeita Alaíde Damo e do ex-candidato a vice-prefeito Junior Orosco, vai indicar os gestores para as secretarias de Obras e Planejamento. O PSB, partido do prefeito eleito, também ainda não foi contemplado com participação no secretariado, assim como o DEM, entre outras legendas.

“Referenciei às grandes posições políticas (sobre as indicações dos partidos), mas o critério principal é técnico. Hoje não tem partidos, tem o governo de Mauá, homens e mulheres de bem, capacitados para atender as necessidades da população precisa”, concluiu Atila.

Na semana passada, Jacomussi havia anunciado outros cinco nomes, totalizando 11 das 20 pastas. O prefeito eleito não confirmou se vai reduzir o número de secretarias, como mencionado durante a campanha. “Vai haver a redução de cargos. Existe um projeto de lei protocolado na Câmara e assim que chegarmos ao governo vamos estudá-lo. Vamos, junto ao Ministério Público (MP), fazer um estudo técnico, viável, para atender todos os critérios”, afirmou.

Jacomussi afirmou que a escolha dos secretários foi feita com base em critérios técnicos. Foto: Divulgação

Daee rebate Atila e diz que piscinões encontram-se em situação operacional

O Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) rebateu críticas feitas pelo prefeito eleito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), que cobrou a limpeza e manutenção dos quatro piscinões do município.

Em nota publicada na edição de ontem na coluna Conta Gotas do Diário Regional, Atila afirmou que os reservatórios “estão com lixo e sedimentos acumulados, situação que pode prejudicar a capacidade de contenção de águas”.

“Informamos que o conjunto de piscinões do ABC, inclusive os de Mauá, encontra-se em situação plenamente operacional”, diz a nota enviada pelo Daee.

O órgão informou ainda que a limpeza e manutenção desses piscinões eram de responsabilidade das prefeituras e que, desde 2011, o governo do Estado tem auxiliado os municípios da região metropolitana com dificuldades orçamentárias na manutenção de 25 piscinões.

“Neste período, o Daee removeu 384 mil metros cúbicos de sedimentos, realizou a capinagem de 907 mil metros quadrados, instalou 20 novas bombas de esgotamento nos reservatórios do ABC. O DAEE mantém 24 horas por dia o sistema de operação e monitoramento dos equipamentos eletromecânicos dos piscinões”, informa o órgão.

Especificamente no que se refere aos piscinões de Mauá – Paço Municipal, Petrobras, Corumbé Zaira e Sônia Maria –, o Daee informou que removeu 165,1 mil metros cúbicos de sedimentos, capinou 144,3 mil metros quadrados e instalou quatro novas bombas de esgotamento.

“Nesta época, os serviços de desassoreamento e capinagem se tornam impraticáveis devido à inundação dos piscinões”, explicou o Daee.

“Informamos também, que o Daee renovou na última semana o contrato de limpeza, manutenção e operação de 25 piscinões localizados na região metropolitana. O governo do Estado vai investir R$ 41 milhões no trabalho nos próximos 12 meses”, conclui a nota.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*