Mulher, Serviços

Associação presta assistência a pacientes com câncer

Rede em Diadema: Claudia, Vanda Gregorio e Penha Torres. Fotos: Divulgação

Quem passa pelo número 275 da Rua 15 de novembro, no bairro Canhema, em Diadema, não faz ideia de que ali dentro, bem ao lado de uma pequena confecção, funciona a sede local da Rede Feminina de Combate ao Câncer. Há seis anos, presidida pela empresária Claudia de Freitas, a associação presta auxílio a pacientes com câncer em situação de vulnerabilidade, com doação de alimentos, remédios, próteses e o que mais for necessário.

Claudia viu a doença de perto quando, aos 14 anos, perdeu um irmão de apenas 7, vítima de um tumor no cérebro. “Vi o quanto minha mãe sofreu. Além da perda do filho, também sofreu muito com o atendimento nos hospitais, onde procurou assistência. Foi aí que resolvi que um dia atuaria para ajudar outras pessoas na mesma situação”, relembrou.

A empresária foi voluntária por cerca de cinco anos na Associação de Assistência à Criança com Deficiência (AACD) e foi quando cursava Jornalismo que conheceu a Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Caetano. “Passei a colaborar. Fazia a assessoria de imprensa, divulgava os eventos. Logo depois abriram uma unidade em Mauá e decidi que a próxima seria em Diadema”, relatou.

Desde 2009, cerca de 500 pessoas já foram atendidas. “Atualmente, acompanhamos 53 pacientes. Infelizmente, perdemos muitos ao longo desse tempo”, lamentou. Entre os atendidos, a maioria é mulher e a maior incidência da doença é o câncer de mama. “As mulheres ainda estão sendo diagnosticadas muito tarde, apesar de estarem cada vez mais bem informadas sobre a doença, sobre os tratamentos”, explicou.

A RFCCD se mantém, atualmente, com doações e eventos, como bingos e jantares, que são promovidos por Claudia, além da venda guarda-chuvas com a logo da instituição. “Hoje, o que mais precisamos, são mais voluntários. Pessoas para poder entrar em contato com os pacientes, visitar as famílias, ver do que elas precisam. Alguém para atualizar nosso site. Esse é um trabalho importante, mas temos poucas pessoas para ajudar”, declarou. Atualmente, apenas cinco voluntários atuam na cidade. Os pacientes chegam indicados por hospitais e outras instituições.

Claudia mostra guarda-chuva vendido para obtenção de recursos

Fundação

A Rede Feminina de Combate ao Câncer foi fundada em 1946 por Carmem Prudente, esposa do médico Antonio Prudente, que fundou um hospital para tratamento de pacientes com câncer. A Fundação Antonio Prudente é a mantenedora do Hospital A.C Camargo, referência em tratamento oncológico. “O hospital tinha dificuldades financeiras e a dona Carmem começou com um chá anual, que virou semestral, depois vieram as macarronadas e assim foi criada essa rede de apoio”, destacou a empresária.

A Rede está presente em todos os Estados do país e conta com 600 unidades apenas em São Paulo. Informações sobre a unidade em Diadema, doações e voluntariado podem ser obtidas pelos telefones 4075-3298 ou 4076-2282. Site: www.redefemininadiadema.org.br.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*