Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Ary de Oliveira: o reflexo da pandemia vem agora, com alta do desemprego e queda de receita

Oliveira: o reflexo da pandemia vem agora, com alta do desemprego e queda de receita
Ary de Oliveira: “a Câmara de hoje, com muitos vereadores novos, notei que perdeu um
pouco da autonomia”. Foto: Reprodução Facebook

Empresário do ramo de seguros, o vereador de São Bernardo Ary José de Oliveira (PSDB), em entrevista ao Diário Regional, fez análise dos governos, falou sobre os reflexos da pandemia e sobre a Câmara. Com seis mandatos, o tucano foi, também, subprefeito de Rudge Ramos e Região e participou da elaboração da Lei Orgânica da cidade.

O senhor tem vasta experiência política e uma história na Câmara Municipal. Como analisa a evolução política do final dos anos 80 até hoje?

O governo federal iniciou bem, com bom desenvolvimento na área econômica. Porém, veio esta crise devido a pandemia do coronavírus. Embora esteja se saindo bem em vários aspectos, ao que tudo indica, a economia vai crescer lentamente, iniciando em breve.

Com base em sua experiência, como vê o atual governo estadual?

O governo estadual não é diferente. Sendo São Paulo o carro-chefe da economia do país, vem sofrendo as consequências da crise nacional, com grande queda na arrecadação dos impostos e aumento de gastos. Sobretudo, tem um secretário econômico muito capacitado e que já foi ministro, fazendo com que o Estado retome seu desenvolvimento em curto espaço de tempo.

Como analisa o atual governo municipal?

Quanto ao município, houve um equilíbrio nas finanças e grandes investimentos em várias áreas, em especial na saúde e no sistema viário. A evolução da cidade podemos considerar que foi boa. Foram realizadas várias parcerias e que vem trazendo bons frutos.

A pandemia do coronavírus também gerou no país uma pandemia de desinformações. Como o senhor analisa essa questão?

A pandemia trouxe alguns problemas, a exemplo da inibição várias atividades, para­lisação de algumas indústrias e vários comércios. O reflexo vem agora, com o grande número de desempregados e a queda de receita.

Esperamos que esta pandemia passe o mais rápido possível, para que nossa cidade, nosso Estado e nosso país retomem as atividades com força total, permitindo que todos os brasileiros consigam viver com suas pró­prias forças sem necessitar de aportes do governo.

Quais bandeiras defendeu até hoje e o que pretende defender nessa nova campanha, que promete ser diferente de todas as outras?

Minha campanha continuará sendo o bom atendimento na área da saúde, educação e manutenção da cidade.

O senhor viveu a política em uma época sem redes sociais e agora, no ‘boom’ dessas mídias. Como avalia essa questão?

O advento das redes so­ciais mudou muito o panorama da política, fazendo com que aumentasse, em muito, a participação da população, pela rapidez das informações e maior facilidade de comunicação. Se bem que as notícias falsas induzem algumas pessoas ao erro.

Como o senhor analisa a Câmara Municipal de ontem e de hoje?

Antes era renovado um número menor de ve­readores, permanecendo vá­rios mais experientes. A Câmara de hoje, com muitos vereadores novos, notei que perdeu um pouco da autonomia.

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*