Copa América, Esportes

Argentina empata no sufoco com o Paraguai

Argentina empata no sufoco com o Paraguai
Richard Sánchez, pelo Paraguai, e Messi, pela Argentina, fizeram os gols no Mineirão. Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Estadão Conteúdo

A Argentina sofreu muito, mas contou com penalidade assinalada com o VAR e convertida por Messi, além de pênalti defendido por Armani, para empatar por 1 a 1 com o Paraguai, ontem (19), no Mineirão. Com o resultado, amar­gou o seu segundo jogo conse­cutivo sem vitória nesta Copa América – antes caiu por 2 a 0 diante da Colômbia, no sábado.

Com isso, a seleção argentina seguiu na lanterna do Grupo B, agora com um ponto, e enfrentará o Catar no domingo, na Arena do Grêmio, sob sério risco de ser eliminada na fase de grupos. Os catarianos, também com um ponto, ocupam a terceira posição pelo melhor saldo de gols.

Os paraguaios, que haviam estreado com empate (2 a 2) com o Catar, chegaram aos dois pontos e se isolaram na segunda colocação. A liderança é da Colômbia, que superou os catarianos por 1 a 0, ficou com seis pontos e assegurou classificação às quartas de final como líder do grupo.

Também no domingo, o Pa­raguai vai encarar os colombianos na Arena Fonte Nova dependendo apenas de si para garantir a vice-liderança e a classificação.

O técnico Lionel Scaloni man­dou a Argentina a campo sem Agüero e Di Maria. Escalou Rodrigo De Paul para dividir a armação com Lo Celso no meio e colocou Lautauro Martínez para fazer dupla de ataque com Messi.

Os argentinos começaram o confronto pressionando os paraguaios em seu campo de defesa. Porém, o conjunto deixava a desejar e Messi, bem marcado, não conseguia fazer valer sua categoria diante da defesa adversária.

A Argentina também voltou a exibir deficiências defensivas, que os paraguaios começaram a aproveitar. O primeiro grande susto tomado pelos “hermanos” ocorreu aos 28 minutos, quando Derlis González recebeu lançamento no lado direito, invadiu a área e chutou cruzado. A bola desviou em um defensor e passou perto da trave de Armani.

Aos 36, após ser acionado pela esquerda, Almirón foi até a linha de fundo, acreditou na jogada até o fim e cruzou rasteiro. Richard Sánchez, com espaço no meio da desarrumada defesa argentina, recebeu no centro da área e finalizou de primeira para acertar o canto esquerdo baixo de Armani: 1 a 0.

Em desvantagem no placar, Scolani voltou para o segundo tempo com Agüero no ataque. Sua mudança se mostrou acer­tada já a partir do sexto minuto, quando o atacante do Manchester City recebeu bola na linha de fundo e cruzou para Lautaro Martínez bater de primeira e acertar o travessão. No rebote, Messi finalizou forte, mas parou em boa defesa de Gatito.

Pouco depois, porém, o lance foi revisado pelo VAR, por meio da qual o brasileiro Wilton Sampaio concluiu que Iván Piris tocou a bola com o braço de forma irregular na hora do arremate de Martínez. O juiz apontou a penalidade. Aos 11 minutos, Messi cobrou forte no canto esquerdo de Gatito para empatar o jogo.

O drama argentino, porém, voltou a se fazer presente aos 16 minutos, quando Derlis foi acionado, invadiu a área e foi derrubado por Otamendi. Derlis bateu no canto esquerdo baixo de Armani, que fez a defesa e depois gesticulou pedindo silêncio aos torcedores adversários. No final, o empate manteve as duas seleções ainda sem vitó­rias nesta Copa América.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*