Esportes, Futebol, Paulistão

Arena vê duelo entre técnicos jovens e pressionados

Carille e Baptista não eram as primeiras opções de seus clubes para o cargo de técnico. Fotos: Agência Corinthians/Agência PalmeirasSe o dérbi tem tantos anos de história, dois de seus protagonistas hoje (22), às 21h45, destoam pela juventude. Na partida que marca 100 anos de disputas entre Corinthians e Palmeiras, Fábio Carille, 43 anos, e Eduardo Baptista, 44, serão os treinadores das equipes no primeiro dérbi de suas vidas. Ambos chegam à partida em condições similares:  necessitam da vitória para ter tranquilidade no desenvolvimento de seus projetos nos clubes.

De saída, Carille e Baptista não eram as primeiras opções de treinadores de suas agremiações. O Corinthians sondou Jair Ventura, do Botafogo, e Guto Ferreira, do Bahia, mas não teve sucesso nas tratativas. Carille já havia sido preterido pelo presidente Roberto de Andrade, que o devolveu ao cargo de auxiliar para contratar Oswaldo de Oliveira. Antes disso, Andrade prometera a Carille que ele seria o técnico principal.

No caso do Palmeiras, já havia acerto verbal entre o diretor de futebol Alexandre Mattos e o técnico Roger Machado para substituir Cuca.
No entanto, a demora para renovação do contrato de Mattos no começo de dezembro deu espaço para que o Atlético-MG se adiantasse e fechasse acordo com Roger. Mano Menezes também foi sondado pelo Palmeiras, mas as conversas não avançaram.

Os poucos anos de carreira como treinadores geraram desconfiança de parte dos torcedores, especialmente dos grupos organizados.

No caso de Baptista, os ataques foram direcionados. Durante a vitória por 2 a 0 sobre o São Bernardo, na quinta-feira (16), membros da organizada Mancha Alvi Verde cantaram: “ô, Eduardo, preste atenção, nossa torcida quer gritar ‘é campeão’”, além de repetir o nome de Cuca.

Para Carille, membros de organizadas bradaram em tom de ameaça “é quarta-feira”, fazendo referência ao dérbi, e “se não ganhar, o pau vai quebrar”, durante a vitória por 1 a 0 sobre o Audax, pelo Paulista, no sábado.

Esquemas semelhantes

Jovens, com currículos breves e pressionados pelas torcidas, Baptista e Carille também se assemelham em suas filosofias táticas. Em entrevistas, eles gostam de repetir os jargões da moda, a começar pelo esquema: o 4-1-4-1, passando pela “compactação”, pelas “triangulações” e pelas “saídas de bola com três”, ou seja, os dois zagueiros e um volante que recua.

Com tantas semelhanças, a principal diferença entre ambos está no material à mão. Baptista conta com elenco recheado de jogadores badalados. Entre os titulares, nove foram convocados para as seleções principais de seus países. No caso do Corinthians, seis titulares representaram seus países.

 

CORINTHIANS X PALMEIRAS

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto. Estádio: Itaquerão, em São Paulo, às 21h45 (TV Globo).

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel; Romero, Fellipe Bastos, Rodriguinho e Marlone; Jô. Técnico: Fábio Carille.

PALMEIRAS

Fernando Prass; Jean, Vitor Hugo, Mina e Zé Roberto; Felipe Melo; Keno, Michel Bastos, Raphael Veiga e Dudu; Willian. Técnico: Eduardo Baptista.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*