Esportes, Paulistão

Após revés fora de casa, Palmeiras aposta na força do Allianz para avançar à decisão

Baptista: “contamos com o apoio da nossa torcida”. Foto: Cesar Grego/Ag.PalmeirasO Palmeiras precisa golear a Ponte Preta por, no mínimo, 4 a 0 no próximo sábado (22) para avançar à final do Paulistão sem a necessidade de pênaltis – um triunfo por três gols de diferença levará a decisão à marca da cal. A missão é dificílima, mas o time comandado por Eduardo Baptista se apoia na força que tem no Allianz Parque para superar o rival.

Os torcedores palestrinos compraram a briga. Até a noite de ontem (17) haviam sido vendidos 26 mil ingressos para o segundo confronto entre Palmeiras e Ponte. A expectativa é a de que o público no fim de semana chegue ao menos perto do recorde da arena alviverde nesta temporada – 38.483 pagantes contra o Peñarol, no último dia 12.

“Temos de mudar nossa atitude. Contamos com o apoio da torcida”, declarou Baptista.

Tamanha confiança tem explicação: o Palmeiras não perde em seu estádio há 20 partidas – a última derrota foi para o Galo, por 1 a 0, em 26 de julho do ano passado – e só foi eliminado lá uma vez em sete mata-matas.

Caíram no Allianz Botafogo de Ribeirão Preto (Paulista-15), Sampaio Corrêa, Internacional, Fluminense e Santos (os quatro na Copa do Brasil-15) e o São Bernardo (Paulista-16). A vitória sobre o time da Vila, aliás, consagrou Prass nos pênaltis e rendeu ao clubes um caneco.

Somente o Grêmio, na Copa do Brasil do ano passado, sobreviveu a uma decisão disputada na casa do Palmeiras.

O time gaúcho despachou o alviverde vencendo em Porto Alegre por 2 a 1 e empatando por 1 a 1 na volta. Em 2015, o ASA também beliscou uma igualdade em Perdizes, mas acabou eliminado em Londrina. O Palmeiras venceu todos os outros nove mata-matas realizados no Allianz, incluindo os de ida.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*