Editorias, Mundo, Notícias

Após expulsar imigrantes, França começa a demolir campo em Calais

Um dia após expulsarem centenas de imigrantes e refugiados de um campo na cidade de Calais, as autoridades francesas começaram ontem (25) a desmontar as tendas improvisadas no local.

As equipes de trabalhadores foram vistas removendo barracos, montados com pedaços de madeira e lona, onde viviam entre 7 mil e 9 mil pessoas. As condições de vida, observadas pela Folha de S.Paulo há um mês, são tão insalubres o campo é apelidado “Selva”.

Várias equipes de assistentes sociais acompanhados de tradutores enviados pelo governo percorreram o campo na manhã desta terça entregando panfletos para convencer os imigrantes que ainda estavam no local de que precisam se preparar para sair do campo.

Segundo as autoridades, a demolição das tendas começou a ocorrer pacificamente, não tendo sido registrados, como nos últimos dias, confrontos entre imigrantes e as forças de segurança.

Autoridades francesas deslocam centenas de imigrantes em Calais. Muitas das pessoas expulsas dali na segunda (25), levando seus pertences em mochilas, foram levadas de ônibus para acomodações temporárias em outras partes da França, onde devem permanecer até o processamento de seus pedidos de asilo.

A “Selva”, que começou a ser montada no fim dos anos 1990, fica às margens do Eurotúnel, passagem submarina que liga a França ao Reino Unido.

O campo virou um símbolo da crise de imigrantes e refugiados na Europa e provocou atritos entre as autoridades francesas e britânicas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*