Esportes, Futebol, Paulistão

Após acordão, Roberto de Andrade continua presidente do Corinthians

Após acordo com antigos aliados, Roberto de Andrade continuará como presidente do Corinthians. Conselheiros do clube reunidos ontem (20), no Parque São Jorge, decidiram que a acusação de que teria assinado atas de reunião com a Odebrecht sobre a arena antes de assumir o cargo em fevereiro de 2015 não era motivo para que fosse afastado do cargo. Andrade nega a acusação.

Andrade segue no comando do Corinthians. Foto: ArquivoAntes da votação sobre a permanência de Andrade, votou-se o mérito da acusação. Nesse pleito, a denúncia foi considerada insuficiente como fundamentação para a decisão sobre o impeachment do presidente por 183 votos a 81 – houve ainda um nulo e um branco. A oposição saiu da reunião prometendo contestar a votação na Justiça.

Em encontro realizado horas antes da reunião do conselho deliberativo, Andrade concordou em mudar a forma de administrar o clube, descentralizando o poder e distribuindo cargos a aliados. O pedido foi feito por integrantes da chapa Renovação e Transparência, que administra o Corinthians há dez anos e que é encabeçada por Andrés Sanchez. O deputado federal pelo PT já havia tentado o mesmo acordo há  um mês e Andrade havia recusado.

A vitória de Andrade no conselho se deu por maioria simples, ou seja, mais da metade dos conselheiros presentes decidiram favoravelmente ao presidente do Corinthians.

Entre conselheiros, era consenso que a questão das assinaturas era apenas um álibi para derrubar Andrade. Alguns opositores o criticam pelo endividamento crescente do clube, pela falta de transparência e pelo envolvimento contínuo em escândalos. O mais recente deles se refere a contrato com a empresa Omni para exploração comercial do estacionamento da arena.

A manutenção de Andrade no cargo passou pelo apoio de Andrés Sanchez. O ex-presidente mobilizou o grupo de conselheiros que lidera para decidir pela manutenção de Andrade.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*