Esportes, Paulistão

Após 11 anos, São Caetano reencontra o São Paulo em mata-mata

Após 11 anos, Azulão revê o S.Paulo em mata-mata
Aguirre assume o comando do São Paulo, que já teve Pintado na comissão técnica. Fotos: Rubens Chiri/SPFC e Marco Galvão/Fotoarena/Folhapress

O técnico uruguaio Diego Aguirre obteve o visto de trabalho e poderá comandar o São Paulo do banco de reservas do Anacleto Campanella. O Tricolor enfrenta o São Caetano às 16h de hoje (17), pela rodada de ida das quartas de final do Paulista.

As duas equipes voltam a se enfrentar novamente em um mata-mata do Estadual após 11 anos. O último encontro entre os times em uma fase decisiva do Paulista ocorreu em 2007. Naquela oportunidade, o Azulão levou a melhor e eliminou o Tricolor.

O São Caetano, aliás, saiu vencedor nas duas vezes em que se enfrentaram na fase de mata-mata do Paulistão. Além do encontro de 2007, a equipe do ABC superou o rival de hoje no Paulistão de 2004, do qual foi campeão.

Um dos responsáveis pe­la recuperação do São Caetano na competição, e conhecedor profundo do adversário desta tarde, o técnico Pintado afirmou que o time não mudará sua forma de jogar contra o Tricolor.

“Não vamos mudar, pois o São Caetano encontrou uma maneira de jogar. Todo mundo está feliz com o posicionamento escolhido e os resultados estão aparecendo. Vamos fortalecer aquilo que está sendo bem feito, mas precisamos ter sempre alguma surpresa”, afirmou o treinador, que não possui desfalques por suspensão para o jogo.

Ex-auxiliar da comissão técnica fixa do Tricolor, Pintado deixou o clube em julho de 2017 alegando falta de clareza em sua função.

Aguirre

A partida marcará a estreia oficial de Aguirre como substituto de Dorival Júnior, demitido do São Paulo após derrota por 2 a 0 no clássico contra o Palmeiras, no último dia 8.

O São Paulo foi comandado nas últimas duas partidas pelo técnico interino André Jardine. Com o auxiliar, o time obteve vitórias por 3 a 1 sobre o Red Bull e por 3 a 0 sobre o CRB.

Aguirre trabalhou em conjunto com Jardine nesses jogos. O uruguaio não ficou à beira do gramado, mas ajudou a definir as escalações e armar o esquema tático utilizado pela equipe nesta semana.

O treino comandado na véspera do jogo no CT da Barra Funda teve portões fechados. A principal expectativa diz respeito a como Aguirre utilizará Diego Souza e Nenê, principais contratações do ti­me para a temporada.

Tréllez acusou problema na perna direita, teve de deixar o gramado e dificilmente terá condições de atuar hoje. Quem também está fora é o zagueiro Anderson Martins, que voltou a sentir dores nas costas.

 

Júnior Tavares é observado por representantes de clube francês

Representantes do Rennes, da França, deverão estar no Anacleto Campanella hoje (17). Eles vão ao estádio em São Caetano para observar Júnior Tavares.

O São Paulo diz não ter sido procurado e já avisa que não está entre seus planos do momento negociar o lateral esquerdo de 21 anos.

O jovem jogador não começou a temporada com moral e esteve perto de sair, mas ganhou chance com as lesões de Reinaldo e Edimar.

A recente troca de técnico é um dos motivos pelos quais o clube não se mostra disposto a vender Tavares agora. Os dirigentes ainda observam que papel terá sob o comando do uruguaio Diego Aguirre.

Cueva

O São Paulo solicitou à seleção peruana o adiamento da ida de Cueva ao país. Pela programação original, o meia deve se apresentar ao técnico Ricardo Gareca na segunda-feira. O Tricolor enfrenta o Azulão na terça.

 

SÃO CAETANO X SÃO PAULO

Ár­bi­tro: Vinicius Furlan. Estádio: Anacleto Campanella, em São Caetano, às 16h. TV: pay-per-view.

SÃO CAETANO

Paes; Alex Reinaldo, Sandoval, Max e Bruno Recife; Vinícius Kiss, Diego Rosa, Ferreira e Chiquinho; Ermínio e Niltinho. Técnico: Pintado.

SÃO PAULO

Jean (Sidão); Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Petros, Jucilei e Cueva; Marcos Guilherme, Diego Souza e Valdívia.  Técnico: Diego Aguirre.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*