Política-ABC, Santo André, Sua região

Anúncio de secretários altera configuração da Câmara

As escolhas do prefeito eleito em Santo André, Paulo Serra (PSDB), para a composição de seu governo a partir do ano que vem alteraram a configuração da próxima legislatura da Câmara. Isso porque dois vereadores eleitos em outubro foram elevados ao primeiro escalão do novo governo e deixarão cadeiras vagas para os primeiros suplentes de seus respectivos partidos.

O primeiro parlamentar a ceder espaço no Legislativo após aceitar ocupar cargo na administração foi o petebista Edson Sardano, que passará a chefiar a pasta de Segurança Cidadã – antiga secretaria de Segurança Urbana e Comunitária. Sardano voltará ao comando da área após 14 anos longe do cargo – o petebista ocupou o posto entre 2001 e 2003, durante governo do ex-prefeito Celso Daniel (PT), morto em 2002.

Com a movimentação, a vaga do PTB na Câmara passará a ser ocupada pelo primeiro suplente Marcos Pinchiari (PTB), que chegou a ser cogitado como possível secretário de Serra após não garantir permanência na Câmara, apesar de obter 4.037 votos em outubro. Da atual legislatura, outros três vereadores foram cooptados para o governo do prefeito eleito: o futuro vice-prefeito Luiz Zacarias (Manutenção e Serviços Públicos), Ailton Lima (Desenvolvimento e Geração de Emprego) e Donizeti Pereira (Meio Ambiente).

Nesta segunda-feira (19), uma nova reviravolta na Câmara foi formalizada com o anúncio do ex-presidente do PSDB local e vereador eleito, Marcelo Chehade (PSDB), como novo comandante da Secretaria de Esportes – que perderá o complemento “Lazer” em sua nomenclatura. O remanejamento de Chehade da Câmara para o governo abriu espaço para o primeiro suplente do PSDB, André Scarpino assumir cadeira na próxima legislatura.

No final ano passado, o tucano já havia tido breve atuação na Câmara, cobrindo licença de 15 dias do vereador Almir Cicote (PSB). À época, Scarpino ainda figurava nos quadros do PSB.

Presidência

A ida de Sardano para o primeiro escalão do governo também alterará o cenário de disputa pela presidência da Câmara para o biênio 2017-2018. Até então, o petebista foi o único parlamentar que havia se colocado na corrida pelo comando dos trabalhos, hoje tocados pelo vereador Ronaldo de Castro (PRB). Diante da mudança de planos do petebista, o nome do vereador Cicote teria ganhado força nos bastidores como possível representante governista na disputa pela presidência da Casa. Na atual legislatura, o pessebista ocupa a primeira secretaria da Mesa Diretora.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*