Editorias, Educação, Notícias

Analfabetismo cai, mas Brasil não cumpre meta

O Brasil encerrou 2015 com 12,9 milhões de pessoas maiores de 15 anos analfabetas, indicou a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada ontem (25) pelo IBGE. De acordo com a pesquisa, 8% da população estava nessa condição no final do ano passado. O porcentual reduziu em relação a 2014, quando a taxa era de 8,3%.

Na ocasião, o país tinha 13,2 milhões de analfabetos. Na passagem de 2014 para 2015, portanto, o país reduziu em 300 mil o seu contingente de analfabetos. Desde 2004, o volume de pessoas que não sabem ler e escrever caiu em 2,4 milhões.

A despeito da melhora, o país não conseguiu atingir a meta do Plano Nacional de Educação. Elaborado em 2004, ele estipulou metas para 2015.

Uma delas dizia respeito à elevação da taxa de alfabetização da população com 15 anos para 93,5%. Com base nos dados da Pnad, a taxa está em 92%. O resultado de 2015, portanto, ficou 1,5 ponto percentual abaixo da meta.

A região nordeste registra a maior taxa de analfabetismo do país, com 16,2% da população nesta condição em 2015. O Norte tem 9,1% de analfabetos. Já Sul (4,1%), Sudeste (4,3%) e Centro-Oeste (5,7%) têm taxas menores.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*