Economia, Notícias

Alta nos preços de combustíveis deixará alimentos mais caros e provocará demissões, prevê CNT

Posto reajusta preços no dia seguinte ao anúncio. Foto: Marcelo Camargo/ABrO aumen­to dos tributos sobre os combustíveis deverá refletir em elevação de preços para o consumidor, prevê a Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Em nota, Clésio Andrade, presidente da entidade, disse que o aumento de impostos sobre o diesel terá impacto de 2,5% sobre o preço do transporte de cargas no Brasil.

Como consequência, a elevação de tributos acarretará aumento de preços de alimentos e de todos os produtos consumidos pela população.

Em meio a dificuldades para fechar suas contas, o governo elevou alíquotas de PIS e Cofins sobre combustíveis. Com isso, o diesel terá aumento de R$ 0,21 por litro na bomba. A gasolina, por sua vez, ficará até R$ 0,41 mais cara.

A CNT diz que o aumento de impostos vem em momento ruim para o setor de transporte, após queda de 7,1% em 2016 e o fim da desoneração sobre a folha de pagamentos.

Segundo a CNT, além de elevar preços, o aumento da carga tributária ameaça empregos no setor. “Ao invés de aumentar impostos, o governo precisa buscar novas receitas de concessões e privatizações, investir em infraestrutura e prosseguir na modernização do Estado, realizando, ainda este ano, a reforma da Previdência”, prosseguiu Andrade.

Nesta sexta, alguns postos se­quer esperaram o reajuste ocor­rido nas refinarias ser repassado pelas distribuidoras para elevar seus preços – acima, inclusive, acima da margem esperada pelo governo.

Na Argentina, onde participou de cúpula do Mercosul, o presidente Michel Temer disse entender a reação dos empresários, mas acredita que o aumento de tributos “será compreendido”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*