Esportes, Futebol, Paulistão

Água Santa perde nos pênaltis e permanece na Série A2

Jogadores do Água Santa lamentam a derrota. Foto: Ale Vianna/Eleven/FollhapressNão deu pa­ra o Água Santa, que terá de amargar mais um ano na Série A2 do Campeonato Paulista em 2018. O Netuno venceu o Bragantino por 1 a 0 na tarde desta terça-feira (2) no Inamar e devolveu o placar do jogo de ida, disputado no sábado, mas caiu nas cobranças de pênalti.

Bruno Smith desperdiçou a quarta penalidade do time de Diadema, enquanto o Massa Bruta converteu as cinco que cobrou. A vitória por 5 a 3 recoloca o Bragantino na elite paulista após dois anos de permanência na Série A2.

“No primeiro jogo, eles (o Bragantino) fizeram o papel deles e, aqui, fizemos o dever de casa. As duas equipes mereceriam o acesso, mas infelizmente eles foram mais felizes nos pênaltis”, afirmou, desolado, o zagueiro e capitão do Água Santa, Luizão, ao Sportv. “O time jogou bem, mas não soubemos aproveitar as oportunidadades que tivemos durante o jogo”, complemen­tou o volante Rodrigo Sam.

A nota inusitada da partida foi a contusão do árbitro Luiz Flávio de Oliveira. Aos sete minutos do segundo tempo, o dono do apito escorregou na grande área do Água Santa e sofreu uma fratura no pé esquerdo. Oliveira precisou ser socorrido pela ambulância e foi levado a um hospital da cidade. O quarto árbitro, Roberto Pinelli, conduziu o restante da partida.

O jogo
Se, no confronto de ida, o Bragantino dominou com­pletamente o Água Santa e transformou o goleiro Richard no melhor jogador da partida, a volta no Inamar foi exatamente o inverso: o Netuno encurralou o Bragantino, principalmente no segundo tempo, e Renan Rocha brilhou na meta do Massa Bruta.

A equipe da casa abriu o placar aos 45 minutos do primeiro tempo. Julinho cru­zou e Diogo cabeceou. Renan Rocha espalmou e a bola acertou o travessão, mas voltou nos pés de William, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol.

No segundo tempo, o Netuno apostou na bola aérea, que encontrou Julinho como homem surpresa na área em ao menos três oportunidades. O lateral, porém, não conseguiu ampliar o marcador.

Nos pênaltis, após Bruno Smith errar sua cobrança, Rodrigo Paulista converteu e calou os “aquáticos” no Inamar.

 

ÁGUA SANTA 1 (3) x  0 (5) BRAGANTINO

Gols: Willian Batoré, aos 46 do 1º tempo. Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Roberto Pinelli). Renda: R$ 36.015 (6.907 torcedores). Estádio: do Inamar, em Diadema, ontem à tarde.

ÁGUA SANTA

Richard; Ivan (Bruno Smith), Leandro Silva, Luizão e Ju­li­­nho; Rodrigo Sam, Raí, Raphael Toledo e Diogo Campos; Patrick Silva e William (Romão). Técnico: Jorginho.

BRAGANTINO

Renan; Bruno Oliveira (Juliano), Gilberto, G.Mattis e Fabiano; Adenilson, Daniel Pereira, Adriano Paulista (Welliton) e Rafael Chorão (Rodrigo Paulista); Vitor e Grampolla. Técnico: Alberto Félix.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*