Últimas Notícias

Aglomeração em praias preocupa governo de São Paulo

O governador João Doria (PSDB) demonstrou preocupação em relação ao movimento nas praias e aglomerações nas faixas de areia no litoral do Estado. Em coletiva de im­prensa nesta segunda-feira (31), Doria criticou o clima de “celebração” nas praias e cobrou que prefeitos imponham medidas mais restritivas.

“É como se nada estivesse acontecendo. Como se estivéssemos em período de alta temporada e com razões para celebrar. Não temos razões para celebrar, mas para nos preocupar”, alertou. Afirmou, ainda, que os resultados positivos de enfrentamento à pandemia no Estado “não justificam relaxamento nem aglomeração, em praias, parques, bares, restaurantes ou festas em residências particulares”.

A prerrogativa de liberar o acesso às praias é dos municípios, mas o Plano São Paulo proíbe que haja aglo­merações públicas. Logo, cabe a cada administração garantir que as faixas de areia sejam abertas atendendo os critérios estabelecidos pelo Estado.

Questionado sobre se o governo do Estado tomaria alguma medida mais restritiva em relação às praias, até diante da aproximação do feriado de 7 de setembro, Doria disse que a fiscalização cabe às prefeituras, mas que a Polícia Militar pode dar apoio. “Desde que haja solicitação ao governo do Estado, nós ofereceremos apoio. Tenho a convicção de que prefeitos e prefeitas saberão agir com responsabilidade pela vida e pela saúde para impedir que isso aconteça no próximo fim de semana, quando teremos o feriado do 7 de setembro.”

Doria reforçou que o Estado segue em quarentena, enquanto não houver uma vacina aprovada e distribuída para a população. “Entendo que após seis meses de restrições, sobretudo os jovens se sintam compelidos a se aglomerarem e não usarem máscaras. Mas não podem e não devem fazer isso”, afirmou, cobrando um posicionamento mais efetivo dos gestores municipais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*