Uncategorized

Agência dos Correios passa a emitir carteira de trabalho em S.Bernardo

Agência dos Correios passa a emitir carteira de trabalho em S.Bernardo

Morando: “mais uma vez São Bernardo dá exemplo, passando a ser receptora de um projeto pioneiro como este”. Foto: Ricardo Cassin/PMSBC

São Bernardo conta com projeto-piloto para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) nas agências dos Correios, por meio de acordo de cooperação técnica entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). O plano piloto, que será implantado na cidade, tem como objetivo utilizar a capilaridade logística da empresa estatal para permitir que todos os trabalhadores, em especial os que vivem nos locais mais distantes, tenham acesso ao documento.

Além do Poupatempo e da gerência regional do MTE, São Bernardo já realiza a emissão de carteiras de trabalho por meio da Central de Trabalho e Renda (CTR), localizada na Rua Marechal Deodoro, 2.316, no Centro. Somente em 2018, o serviço emitiu 723 carteiras de trabalho em sua sede e por meio do CTR Móvel. O programa também colaborou com o projeto-piloto treinando os funcionários dos Correios, que passaram a utilizar o Sistema Nacional de Emprego (Sine).

“Mais uma vez São Bernardo dá exemplo, passando a ser receptora de um projeto pioneiro como este. Já mantemos um estudo avançado, por meio do Consórcio, para envio de medicamentos de alto custo via Correios, por entendermos que há espaço para utilizar o potencial logístico dos Correios em prol dos serviços públicos”, destacou o prefeito  Orlando Morando, durante lançamento do acordo de cooperação técnica. Além do município, o projeto também será implementado, em caráter experimental, em Presidente Prudente, no interior do Estado.

A previsão é que sejam emitidas mais de 300 carteiras de trabalho na unidade dos Correios da Avenida Brigadeiro Faria Lima, no Centro, até o próximo dia 19 de dezembro. De acordo com o superintendente regional do trabalho no Estado de São Paulo, Marco Antônio Belchior, a escolha das cidades que receberão o projeto-piloto considerou as necessidades de apoio técnico e estrutural que comportassem e prestação do serviço.

“A implementação será feita de maneira gradual e digitalizada, por isso foi prestado treinamento aos funcionários dos Correios para este novo serviço. Nossa esperança com este acordo é estendê-lo para o País todo”, destacou. A carteira de trabalho feita nos Correios não terá custo para o cidadão. As taxas para entrega da carteira, de acordo com o comunicado, serão bancadas pelo próprio Ministério do Trabalho.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*